30 de março de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
sebrae
VIDA SAUDÁVEL

Venda de alimentos saudáveis deve crescer até 30% no Estado

Na Capital o volume de estabelecimentos que vendem os produtos naturais tem crescido acompanhando tendência nacional

6 dezembro 2019 - 09h44Da Redação
Consumo de produtos naturais cresce entre população
Consumo de produtos naturais cresce entre população - Divulgação

O brasileiro está investindo mais no consumo de alimentos saudáveis. Segundo a Euromonitor Brasil a busca por empórios, onde podem encontrar produtos integrais e orgânicos cresceu em 2019 e promete avanço de 5% nas vendas de 2020. Em Campo Grande a expectativa é ainda maior, uma das lojas que se dedica ao ramo espera avançar suas vendas em 30%.

De acordo com pesquisa do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica & Sustentável, neste ano, frutas verduras e alface estiveram entre as principais buscas pelos brasileiros, quando o assunto é orgânico.

A pesquisa também aponta que quem não consome orgânicos justifica pelos preços mais altos em relação aos demais produtos, dificuldade de encontrar e pela falta de costume. Mais de 40% das pessoas que não consumiram produtos orgânicos nos últimos 30 dias, mostram-se dispostas a pagar 1 a 10% a mais, por um produto orgânico.

A capital de Mato Grosso do Sul atualmente possui cerca de 130 empórios, mas são mais de 1.500 empresas com CNAE direcionado para alimentação saudável.

De olho no mercado e nos hábitos do campo-grandense a jornalista, Débora Charro, resolveu investir no setor e tem percebido nas planilhas que a tendência mercadológica, é de que as pessoas busquem cada vez mais informações sobre sua alimentação. “Começamos com uma loja empório, sentimos a demanda pela segunda loja, então expandimos para um conceito de mercado natural. Neste fim de ano criamos um ambiente específico para produtos orgânicos e mercearia, que inclui até produtos de limpeza pessoal. O campo-grandense tem buscado informações e anualmente tem colocado mais qualidade na mesa e na sua casa”, explica a empreendedora da Green Souk.

“Há mais de 50 anos minha família se dedica ao comércio de produtos naturais, grãos e especiarias. Essa ligação aconteceu pela descendência libanesa, que se dedica muito ao alimento. Decidimos democratizar o acesso a esses produtos também em Campo Grande, oferecendo um espaço para hortifruti orgânico, mercearia, empório de granel, adega de vinhos e produtos segmentados. São produtos que têm crescido a demanda e que prometem maior saída no ano que vem”, destaca Débora.

Além dos produtos Débora resolveu inovar na Green Souk e durante a inauguração, na segunda-feira (9), junto com o produtos, disponibilizará exames gratuitos para a sociedade, como a bioimpedância (que apura peso, gordura corporal e massa muscular) e exames de glicemia capilar. “São serviços voltados para a saúde da sociedade. Além de comer saudável, esse monitoramento da saúde física e das necessidades do corpo, precisam ser constantes”, finaliza.

Ramal -
Dengue