30 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SESI - Campanha Protocolo de Atendimento
campo grande

Situação econômica das famílias campo-grandenses está igual ao ano passado, diz pesquisa

Os dados apontam que para 53,4% atribui o atual momento semelhante ao mesmo período do ano passado

28 outubro 2020 - 09h10Carlos Ferreira
Na mesma pesquisa fica evidenciado que neste mês a perspectiva de consumo e avaliação do acesso ao crédito recuaram, em relação a setembro
Na mesma pesquisa fica evidenciado que neste mês a perspectiva de consumo e avaliação do acesso ao crédito recuaram, em relação a setembro - (Foto: Edemir Rodrigues)
Fort Atacadista Natal

A perspectiva da situação econômica para maioria das famílias campo-grandenses no mês de outubro está igual ao ano passado, conforme um levantamento realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgado hoje (28).

Os dados apontam que para 53,4% atribui o atual momento semelhante ao mesmo período do ano passado, 28% considera pior e 17,6% acredita que está pior.

Na mesma pesquisa fica evidenciado que neste mês a perspectiva de consumo e avaliação do acesso ao crédito recuaram, em relação a setembro. Por outro lado, aumentou em 6,4% o índice relacionado ao momento para aquisição de bens duráveis, como móveis, eletrodomésticos e eletrônicos.

O levantamento ainda trouxe que 51,7% atribuiu que o momento está igual ao ano passado para conseguir um empréstimo ou para fazer compras a prazo, 32,7% considera mais difícil e 10,5% não souberam responder.

"A pesquisa mostra que a avaliação da renda atual e poder aquisitivo teve uma discreta piora, mas em relação à compra de bens duráveis houve um otimismo maior e, com isso, melhores expectativas para as vendas de Black Friday e Natal. Essas vendas podem até não ocorrer na proporção desejada, mas em função do isolamento/distanciamento social, ocorreu também alterações comportamentais da população e dentre elas está a maior propensão de consumo de itens que ofereçam mais conforto e comodidade em casa", diz a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS, Daniela Dias.

A ICF ficou em 83 pontos no mês de outubro, ainda na chamada "zona negativa", que é quando está abaixo de 100 pontos e sinaliza uma maior dificuldade em transformar uma intenção no consumo efetivo.

Banner Whatsapp Desktop
Comper sem sair de casa

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

O que você pretende fazer com o 13º salário?

Votar
Resultados
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia