21 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
sebrae revolution1
LOGÍSTICA

Seca que assola o Pantanal já trouxe prejuízos de R$ 147 milhões no transporte pela hidrovia do Rio Paraguai

Queda do nível do Rio Paraguai afetou navegabilidade e as exportações e importações brasileiras e bolivianas ficaram bastante comprometidas

5 agosto 2020 - 10h33Rosana Siqueira com assessoria
Estiagem reduziu calado do Rio Paraguai e afeta hidrovia
Estiagem reduziu calado do Rio Paraguai e afeta hidrovia - Foto: Reprodução

A seca que assola o Pantanal, considerada a maior desde 1970, derrubou o calado do Rio Paraguai em diversos trechos da hidrovia, impossibilita a plena navegabilidade da rota e já trouxe prejuízos de US$ 28 milhões ou R$ 147,5 milhões aos empresários de MS, Bolívia e Paraguai. O assunto foi um dos temas abordados ontem pelo secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), durante o “Encuentro Binacional para promover la complementariedad y competitividad a través de la Hidrovia”, feito por videoconferência nesta terça-feira (4) com autoridades governamentais e empresários do Brasil e da Bolívia para debater o tema

No encontro virtual  ele destacou a importância do transporte hidroviário de cargas na logística de escoamento das exportações de Mato Grosso do Sul e nas relações comerciais com o Paraguai e a Bolívia, bem como os desafios burocráticos e de infraestrutura para consolidar a Hidrovia Paraguai-Paraná como um modal logístico estratégico para o Brasil.

“Temos altíssimas restrições de calado e de navegabilidade no rio. Isso tem afetado as exportações e importações brasileiras e bolivianas. Todo o potencial logístico que tínhamos pela hidrovia ficou bastante comprometido em função do calado e também pela elevação do custo do frete, que já aumentou US$ 4,00 por tonelada” afirmou o secretário.

O diretor da Granel Química, em Ladário, Luiz Dresch afirmou que “mesmo com as dificuldades por conta do calado, o porto de Ladário movimentou 1,5 milhão de toneladas neste ano. Mas temos no terminal cerca de 800 mil toneladas de minério de ferro esperando para ser embarcadas”.

De acordo com Diego Azqueta, CEO da InterBarge, consultoria contratada pela Cadex, “os problemas do calado do rio limitam a quantidade de cargas e elevam os custos de transporte. Estimamos um prejuízo médio anual de US$ 33 milhões por deficiências do sistema hidroviário. Somente em 2020, os prejuízos com as quedas de volume, decorrente do baixo calado e da elevação do frete, chegam a US$ 28 milhões. São perdas evitáveis se fizermos todas as ações sugeridas”.

 “O estímulo à hidrovia é uma estratégia adotada desde 2015 pelo Governo do Estado, com a implantação do PROEXP (Programa de Estímulo à Exportação ou à Importação pelos Portos do Rio Paraguai)”, comentou secretário Jaime Verruck .

“Precisamos agora, trazer o Ministério da Infraestrutura para esse debate, juntamente com as autoridades bolivianas e paraguaias para que tenhamos condições de desenvolver a estrutura portuária necessária, com as condições ambientais adequadas para viabilizar a hidrovia”, acrescentou o titular da Semagro no debate promovido pela é Cadex (Cámara de Exportadores, Logística y Promoción de Inversiones de Santa Cruz).

Ações

Dentre as ações sugeridas pela InterBarge estão a ampliação do tamanho dos comboios no Canal do Tamengo e a facilitação da liberação dos comboios em Bolívia e Porto Murtinho.

Vanderlei Reck Junior, presidente da APH de Mato Grosso, informou que a manutenção para melhorar a navegabilidade do trecho da hidrovia entre Corumbá e Cáceres terá o aporte de R$ 6 milhões do Ministério da Infraestrutura.

Participaram também o Embaixador da Bolívia no Brasil, Wilfredo rojo; Oswaldo Barriga, presidente da Cadex; Jorge Arias, CEO do Complexo Agroindustrial Portuario Nutrioil S.A; Peter Ferte, da FV Cereais; Ricardo Fernandez, gerente-geral da Ferrovia Oriental; José Lacerda, suplente do senador Carlos Fávaro (MT).

Banner Whatsapp Desktop
TJ MS INTERNO

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
GAL COSTA
TJ MS
pmcg ms