24 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
PRODUTIVIDADE

Produção de leite registra queda e a de ovos sobe em MS, revela IBGE

Em 2019, foram produzidos no estado 282,75 milhões de litros de leite, 8,6% a menos do que no ano anterior (309,2 milhões)

17 outubro 2020 - 08h40Carlos Ferreira
Os números vêm apresentando queda desde 2013 e tem influenciado a produção de leite
Os números vêm apresentando queda desde 2013 e tem influenciado a produção de leite - (Foto: Divulgação)
Fort  Atacadista - 21 ANOS

A produção de leite registrou queda no ano passado, segundo os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistícas (IBGE) na última quinta-feira (15). Conforme o levantamento, o efetivo de vacas ordenhadas no estado em 2019 foi de cerca de 158,4 mil animais, 8% menor do que o do ano anterior. Os números vêm apresentando queda desde 2013 e tem influenciado a produção de leite.

Em 2019, foram produzidos no estado 282,75 milhões de litros de leite, 8,6% a menos do que no ano anterior (309,2 milhões). O município de Itaquiraí, a 340 km de Campo Grande, manteve a posição de maior produtor de leite de Mato Grosso do Sul com 20,86 milhões de litros, queda de 6,7% em relação a 2018 (22,36 milhões). Minas Gerais continuou sendo o maior produtor do País, com 9,44 bilhões de litros ou 27,1% da produção nacional.

A situação já havia sido noticiada no ano passado, quando o Sindicato das Indústrias de Laticínios de Mato Grosso do Sul (Silemes), entregou que houve a diminuição de 47% na comparação com os últimos cinco anos.

Dados levantados pelo Radar Industrial da Fiems apontam que em 2018 eram 59 laticínios no Estado, que empregavam 835 trabalhadores formais diretos com salário médio de R$ 1.827, resultando em uma massa salarial anual de R$ 18 milhões.

Produção de ovos - Se houve queda na produção de leite no Estado,o efetivo de galinhas cresceu 5,35%, passando 28.296 milhões de cabeças em 2018 para 29,745 milhões em 2019. MS é o 13º maior efetivo do País. Sidrolândia tinha o 14º maior rebanho de galináceos do país entre os municípios. Eram 7.851.303 cabeças. A primeira posição ficou com Santa Maria do Jeribá - ES, com 19.561.445 cabeças.

Com toda essa demanda, a produção de ovos de galinha apresentou aumento de 2%, pulando de 53.258 mil dúzias para 54.374 mil dúzias. O principal produtor continua sendo Terenos, com 24.955 mil dúzias, 3,9% a mais que o produzido em 2018 (24 mil dúzias).

O município também é o único produtor de ovos de codorna. A produção caiu cerca de 20% de 2018 para 2019, pois no primeiro foram produzidas 1.175 mil dúzias e, no segundo, 948 mil dúzias.

Produção de tilápias - Além da produção de ovos, a piscicultura em Mato Grosso do Sul teve um índice de 17,059 mil toneladas produzidos, 36,3% maior que no ano anterior. Manteve-se como maior produtor sul-mato-grossense o município de Aparecida do Taboado, com 9,6 mil toneladas, o equivalente a 56,3% da produção estadual.

O município de Selvíria alcançou o segundo lugar no estado, com a marca de 4,21 mil toneladas, um aumento de 700% frente ao número de 2018, com 521 toneladas. Outro item que apresentou aumento expressivo de 2018 para 2019 foi a produção de lambari. No anterior foram produzidos 1.050 kg, enquanto em 2019 a produção chegou a 20.250 kg. O aumento registrado passou dos 1.800%.

Banner Whatsapp Desktop
PMCG
ALMS