27 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
 campanha Águas em Ação 3 - NOV da Águas Guariroba
ECONOMIA

Juros caem com dólar; investidor monitora tramitação da Previdência na Câmara

25 fevereiro 2019 - 09h01
Fort Atacadista Natal

Os juros futuros operam em baixa, pressionados pela queda do dólar ante o real e outras divisas de países emergentes exportadores de commodities em meio ao apetite por ativos de risco nos mercados internacionais. Lá fora, os investidores reagem à decisão do governo norte-americano de estender o período de trégua tarifária entre o país e a China e também monitoram o recuo do petróleo na manhã desta segunda-feira, 25. No radar interno está a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência.

Na terça-feira, a Câmara deve instalar a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que vai tratar da reforma da Previdência e o presidente indicado ao Banco Central, Roberto Campos Neto, passará por sabatina no Senado.

Com relação à tramitação da proposta, a dúvida do mercado é sobre a capacidade de articulação do governo para passar o texto em meio a turbulências políticas. Segundo revelou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), quase dois meses depois de tomar posse, o presidente Jair Bolsonaro ainda não tem uma estratégia desenhada para a comunicação do governo.

Nesta semana que antecede o carnaval, também são esperados os dados do Produto Interno Bruto do quarto trimestre do Brasil e dos Estados Unidos (quinta-feira).

Às 9h45, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava a 7,05% (ante mínima hoje em 7,02%), igual ao ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2023 cedia a 8,14%, de 8,15% no ajuste anterior. E o DI para janeiro de 2025 recuava a 8,67%, de 8,68% no ajuste de sexta-feira. No câmbio, o dólar à vista caía 0,32%, a R$ 3,7287. O dólar futuro para março recuava 0,52%, a R$ 3,7290.

Na pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira, os economistas do mercado financeiro alteraram levemente a previsão para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2019. A mediana para o IPCA este ano desacelerou de alta de 3,87% para elevação de 3,85%. A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%. A projeção mediana para o IPCA 2019 atualizada com base nos últimos 5 dias úteis passou de 3,89% para 3,88%. No caso de 2020, a projeção do IPCA dos últimos 5 dias úteis permaneceu em 4,00%. Já as estimativas para a Selic no fim de 2019 ficaram em 6,50% ao ano e, para o fim de 2020, seguiram em 8,00%, igual ao visto quatro semanas atrás.

Já o Índice de Confiança da Construção (ICST) recuou 0,4 ponto em fevereiro, para 85,0 pontos. Na média móvel trimestral, o indicador apresentou alta pelo sexto mês consecutivo. Também o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) desacelerou para alta de 0,29% na terceira quadrissemana de fevereiro ante a taxa registrada na leitura anterior (0,34%).

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia