22 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
AO VIVO Acompanhe a transmissão do jornal GIRO ESTADUAL DE NOTÍCIAS
Transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação
fiems

Geração de emprego pelo setor industrial de MS registra aumento de 147% no ano

O economista divulga que as atividades industriais que mais abriram vagas no mês de outubro foram fabricação de refrigeradores, construção, manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos e fabricação de calçados de material sintético

3 dezembro 2020 - 07h08Da redação
Coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende
Coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende - (Foto: Divulgação)

Apesar da pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19), o setor industrial de Mato Grosso do Sul já registra aumento de 147% na geração de emprego formal no período de janeiro a outubro deste ano em comparação com o mesmo período de 2019, conforme aponta levantamento realizado pelo Radar Industrial da Fiems. Nos primeiros 10 meses deste ano, as indústrias criaram 7.378 novas vagas de trabalho, enquanto de janeiro a outubro de 2019 foram 2.988.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, somente em outubro, a indústria foi responsável pela abertura de 1.216 postos formais de trabalho em Mato Grosso do Sul, resultado de 5.849 contratações e 4.633 demissões. “Já no acumulado do ano são 7.378 vagas abertas pela indústria, resultado de 51.346 contratações e 43.968 demissões. Esse montante garante ao setor a condição de maior gerador de postos formais de trabalho no Estado até aqui”, analisou.

Ele explica que, dessa forma, o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou outubro de 2020 com o total de 132.678 trabalhadores empregados, indicando, até aqui, um aumento de 5,89% em relação ao fechamento do ano anterior, quando o contingente ficou em 125.300 funcionários. “A atividade industrial responde por 19,6% de todo o emprego formal existente no Estado, ficando atrás dos setores de serviços, que emprega 196.979 trabalhadores e tem participação de 29,1%, e da administração pública, com 145.268 empregados ou 21,5%”, informou.

O economista completa que as atividades industriais que mais abriram vagas no mês de outubro foram fabricação de refrigeradores, construção, manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos e fabricação de calçados de material sintético. “Já as atividades industriais que mais abriram vagas no acumulado de janeiro a outubro foram abate de suínos, abate de aves, construção, fabricação de celulose, preparação de subprodutos do abate, abate de bovinos, fabricação de açúcar, fabricação de óleos vegetais e fabricação de etanol”, detalhou. 

Em relação aos municípios que mais contrataram no período de janeiro a outubro, Ezequiel Resende revela que em 59 deles as atividades industriais registraram saldo positivo, proporcionando a abertura de 7.900 vagas. “Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 150 vagas destacam-se Dourados (+1.546), Três Lagoas (+658), Campo Grande (+655), São Gabriel do Oeste (+556), Sidrolândia (+535), Naviraí (+488), Caarapó (+253), Nova Andradina (+252), Itaquiraí (+250), Angélica (+219), Água Clara (+194), Brasilândia (+193) e Fátima do Sul (+190)”, finalizou.

Banner Whatsapp Desktop