26 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JBS - Covid 19
ECONOMIA

Deputado 'mais rico' da Câmara será relator da MP do programa Rota 2030

8 agosto 2018 - 14h47

Conhecido por ter o maior patrimônio declarado à Justiça Eleitoral entre os parlamentares eleitos para a Câmara dos Deputados em 2014, o deputado federal Alfredo Kaefer (PP-PR) foi escolhido nesta quarta-feira, 8, como relator da comissão especial destinada a analisar a Medida Provisória 843/2018, que institui uma nova política industrial para o setor automotivo brasileiro, conhecida como Rota 2030.

O programa terá um custo fiscal de até R$ 1,5 bilhão por ano nos próximos 15 anos, conforme antecipou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. Pelo texto proposto, as montadoras de veículos poderão abater de 10,2% a 12% do valor que investirem em pesquisa e desenvolvimento no pagamento de Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) - aportes em áreas consideradas estratégicas permitirão abatimento maior.

Além de Kaefer, foi definido também o presidente da comissão, que será o senador Eduardo Amorim (PSDB-SE). A reportagem apurou que os nomes escolhidos foram avalizados em uma reunião, na terça, entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e o líder do governo no Congresso, André Moura (PSC-SE).

Kaefer é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar indícios de que empresas do parlamentar teriam sido usadas para a prática de lavagem de dinheiro. O pedido de instauração do inquérito foi feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em janeiro, para que fossem apurados indícios de que empresas de Kaefer teriam sido usadas para a prática de lavagem de dinheiro e financiamento de sua campanha à Câmara dos Deputados em 2014.

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - Carne Fresca (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
GAL COSTA
pmcg ms
TJ MS