25 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
tce natal
Banco Central

Depois de receber ligação de Campos Neto, Maia diz confiar no presidente do BC

O presidente da Câmara dos Deputados baixou o tom e agora resolveu registrar a confiança que tem no titular do BC

29 outubro 2020 - 09h43
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto - (Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados e Dida Sampaio/Estadão)
Fort Atacadista Natal

Depois de acusar o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, de ter vazado informações de uma conversa particular que tiveram na quarta-feira, 28, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), baixou o tom e agora resolveu registrar a confiança que tem no titular do BC. De volta às redes sociais, Maia afirmou que recebeu ligação de Campos Neto, que negou ter vazado o diálogo.

"Recebi há pouco ligação do presidente do BC afirmando que ele não divulgou à imprensa a nossa conversa. Diante da palavra do presidente, o vazamento certamente foi provocado por terceiros. Deixo aqui registrado a ligação e a confiança que tenho nele", disse Maia.

A conversa entre as duas autoridades ocorreu no dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central que manteve a taxa Selic em 2% ao ano.

Logo cedo, Maia postou nesta quinta-feira, 29, na sua conta do Twitter que Campos Neto não está "à altura de um presidente de Banco de um país sério" ao "vazar" para a imprensa conversa particular que tiveram na quarta. E, com exclusividade ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), criticou a articulação do presidente do BC para alertar sobre os reflexos para a economia da dificuldade do Congresso em avançar com as votações da pauta de ajuste fiscal. Maia disse que o presidente do BC tentou fazer uma articulação política, sem combinar, o que não seria papel dele, mas dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia