23 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
multicasas novo
ECONOMIA

Com ações de bancos, Bolsa fecha no maior nível desde 1º de setembro

Os ganhos firmados em meados da tarde em Nova York contribuíram para que o índice da B3 acentuasse a recuperação

22 outubro 2020 - 17h04
O nível de fechamento de hoje foi o melhor desde 1º de setembro: 102.167,65
O nível de fechamento de hoje foi o melhor desde 1º de setembro: 102.167,65 - (Foto: Daniel Teixeira/Estadão)
Fort Atacadista Natal

Em dia de forte desempenho para as ações de bancos (Itaú PN +5,14% e Bradesco PN +4,60%), ainda muito descontadas no ano, e Petrobras (PN +3,37% e ON +3,17%), com o Brent para dezembro em alta de 1,75%, o Ibovespa emendou o quarto avanço consecutivo, algo que não ocorria desde o início de julho.

Os ganhos firmados em meados da tarde em Nova York contribuíram para que o índice da B3 acentuasse a recuperação e fechasse em alta de 1,36%, a 101.917,73 pontos, não muito distante da máxima da sessão, de 102.020,44 pontos, melhor nível intradia desde 3 de setembro, então aos 103.225,58. Agora, o ganho acumulado no mês, a 7,73%, aproxima-se do observado no intervalo entre maio e julho, quando variou entre 8,27% e 8,76%.

O nível de fechamento desta quinta-feira foi o melhor desde 1º de setembro (102.167,65).

"Houve pessimismo exagerado com o setor de bancos durante o pior momento da pandemia, em que ocorreu aumento das provisões contra inadimplência. Agora, com os investidores em busca de ações com desconto, e a expectativa para os balanços do terceiro trimestre, que devem mostrar melhora, o setor volta a ser olhado com interesse. E isso é importante porque bancos, Petrobras e Vale (+0,40%) respondem por 50% do volume diário", observa Márcio Gomes, analista da Necton Investimentos.

No ano, para citar apenas dois exemplos, Itaú PN ainda acumula perda de 28,06% e Bradesco PN, de 30,29%, enquanto o Ibovespa recua 11,87% no período.

Na semana, o Ibovespa avança agora 3,67%, com giro financeiro nesta quinta-feira a R$ 28,2 bilhões. Os índices de ações em Nova York oscilaram até o meio da tarde, reagindo a declarações da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi.

De início, a reação foi positiva a comentários da democrata, de que se estaria "perto" de um acordo fiscal, mas logo depois sobreveio o desânimo, com a indicação, também de Pelosi, de que "levará um tempo" até que a legislação seja escrita. Ao fim, o desempenho positivo das ações de bancos, amparados por balanços em geral acima do esperado, colocou os índices de NY de volta ao azul, após leves perdas na quarta-feira.

As moderadas variações em Wall Street refletem a cautela em torno da possibilidade de um desfecho sobre o pacote fiscal antes da eleição de 3 de novembro nos EUA, o que parece menos provável à medida que o tempo avança sem conclusão nas negociações. "O tempo está passando e aprovar pacote fiscal antes da eleição requer tempo", disse nesta quinta o chefe da assessoria econômica da Casa Branca, Larry Kudlow.

O retorno do investidor estrangeiro à B3 em outubro e a expectativa favorável para a temporada de balanços do terceiro trimestre contribuem para o passo próprio. Até o dia 20, o saldo estrangeiro acumulado no mês está positivo em R$ 2,647 bilhões, com saque líquido no ano a R$ 85,1 bilhões.

Na ponta do Ibovespa nesta sessão, destaque para Itaú PN (+5,14%), seguida por PetroRio (+4,93%), WEG (+4,73%) e Bradesco PN (+4,60%). No lado oposto, Cogna cedeu 2,58%, à frente de BR Malls (-2,37%), B2W (-2,30%) e B3 (-2,27%).

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia