22 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JBS - Covid 19
ECONOMIA

BC não vê bolha nem perda generalizada do valor de imóveis no País

1 junho 2017 - 14h59
O FLOR DA MATA - NOTICIAS

O chefe do Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro (Desig) do Banco Central, Gilneu Vivan, afirmou nesta quinta-feira, 1, que no Brasil não existe atualmente situação de bolha imobiliária, nem processo de perda generalizada do valor de imóveis residenciais. Conforme os números apresentados hoje pelo BC, o valor mediano de todos os imóveis financiados no País no trimestre encerrado em março foi de R$ 160 mil.

Durante coletiva de imprensa sobre indicadores do BC para o setor, Vivan disse ainda que a tendência expressa nos dados atuais é de leve queda nos preços dos imóveis.

Vivan apresentou as mudanças metodológicas no cálculo do Índice de Valores de Garantia de Imóveis Residenciais Financiados (IVG-R) - indicador criado em 2012 com o objetivo de verificar tendências de longo prazo dos imóveis residenciais no Brasil. Na época, a preocupação do BC era com a possibilidade de haver uma bolha imobiliária, a exemplo do que ocorreu em outros países. Mas a instituição nunca identificou uma bolha.

Mais recentemente, a questão é se há uma queda generalizada do valor dos imóveis que possa afetar o sistema. De acordo com Vivan, o IVG-R indica que há apenas uma leve queda nos preços dos imóveis. Medido por pontos, o IVG-R passou de 522,2 para 520,9 pontos de fevereiro para março.

O IVG-R é formado a partir do valor de avaliação dos imóveis vinculados a financiamentos imobiliários. Na prática, no processo de financiamento de uma residência numa instituição financeira, é feita uma avaliação do imóvel objeto do crédito - que, no limite, é a garantia da operação. É este o valor que abastece o IVG-R.

Entre as mudanças metodológicas no IVG-R, cuja série histórica retroage a março de 2001, estão a ampliação da quantidade de operações consideradas e a inclusão de mais duas regiões metropolitanas no cálculo do índice: Vitória e Campo Grande. Com isso, o IVG-R passa a incorporar dados de todas as regiões que também servem de base para o IPCA - o índice oficial de inflação, calculado pelo IBGE.

Outra novidade anunciada pelo BC é o lançamento da Mediana dos Valores de Garantia de Imóveis Residenciais Financiados (MVG-R). Este indicador, calculado com base no valor dos imóveis financiados a cada trimestre, revela a mediana destes financiamentos. No trimestre encerrado em março, a mediana foi de R$ 160 mil.

Uma das diferenças é que o MVG-R considera imóveis de todos os financiamentos imobiliários feitos no País em três meses - e não apenas aqueles circunscritos às regiões metropolitanas abarcadas pelo IPCA. "O índice considera cerca de 90 mil operações", citou Vivan.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
TJ MS INTERNO
TJ MS
pmcg ms