23 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SESI - Campanha Protocolo de Atendimento
POR ENQUANTO

Enquete aponta que população de MS é contrária ao uso de máscara após fim da pandemia

Em uma enquete elaborada hoje (20) pelo programa "Giro Estadual de Notícias" do Grupo Feitosa de Comunicação, mostrou que a maioria não pretende continuar usando máscara após o fim da pandemia

20 outubro 2020 - 11h00Carlos Ferreira
População de máscara
População de máscara - (Foto: Arquivo)
Fort Atacadista Natal

O uso da máscara respiratória é obrigatório em Mato Grosso do Sul desde junho quando um decreto assinado pelo governador Reinaldo Azambuja, determinou o usos compulsório do EPI (Equipamento de Proteção Individual) durante a pandemia do novo coronavírus.

Mas mesmo com a obrigatoriedade muitos ainda não se adaptaram com o item que funciona como barreira e impede que gotículas de saliva com partículas virais entrem em contato com as células da mucosa nasal e bucal, o que daria início à infecção. Portanto, seu uso é imprescindível em qualquer situação em que você esteja fora de casa.

Em uma enquete elaborada hoje (20) pelo programa “Giro Estadual de Notícias” do Grupo Feitosa de Comunicação, mostrou que a maioria não pretende continuar usando máscara após o fim da pandemia.

A ouvinte Neuza Duarte de Nioaque, explica que só usa a mascara para se proteger e com o fim da pandemia vai parar de usar. “Eu não usaria máscara depois de que tudo isso passar. A maioria não usa a máscara até hoje, quem dirá depois com o fim da pandemia”, destaca.

E teve até quem não acredita na existência da pandemia. “Eu não vou usar máscara, pois a pandemia nunca existiu e tudo isso é um sistema político. Não vou usar agora e nem depois”, informa ouvinte Nelson Zaura de Maracaju.

A ouvinte Fátima Nascimento de Inocência, explica que usa a mascara só por ser obrigatóriao. "Aqui na cidade tem uma rua com subida que fica dificil fazer o trajeto com o uso da máscara. Assim que passar eu não vou acostumar com isso não, principalmente nessas subidas do município", explica.

De Campo Grande, o ouvinte Elírio Ramão acredita que a conscientização de continuar usando máscara seria uma boa ideia. “Muitos brasileiros não gostam de se vacinar. A máscara é mais viável, pois vou estar me precavendo de todas as doenças que vem pelo ar”, explica.

A ouvinte de Josy Silva de Inocência, argumenta que por já ter perdido familiares, não vai parar de usar a máscara mesmo com o fim de pandemia. “No começo o uso de máscara me incomodova. Mas agora já criei o habito de usar, mesmo não sendo agradável usar. Mesmo com o fim da pandemia não vou deixar de usar, pois tenho muito medo e perdi familiares em decorrência da Covid-19. É uma doença que nos deixa com receio”, desabafa.

Lei - O uso de máscaras de proteção individual é obrigatório em todas as cidades de Mato Grosso do Sul desde o dia 22 de junho.

Para garantir o cumprimento da medida o Governo de Mato Grosso do Sul distribuiu 2 milhões máscaras para para servidores e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A decisão de tornar o uso obrigatório foi motivada pelo aumento no número de casos de Covid-19 em Mato Grosso do Sul.  A publicação determina ainda que órgãos, instituições e entidades públicas coloquem cartazes informativos sobre a obrigatoriedade e a forma adequada de uso da proteção individual.

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia