27 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
PMCG
MUITO GRANDE

Distribuição de máscaras a estudantes da rede estadual do Amazonas gera polêmica

Governo do Estado prevê aquisição de 1 milhão de máscaras, mas estudantes reclamam que elas são grandes demais e que não se encaixam no rosto de forma adequada

13 agosto 2020 - 15h10
Estudantes da rede estadual de ensino do Amazonas receberam máscaras de proteção em tamanho inadequado
Estudantes da rede estadual de ensino do Amazonas receberam máscaras de proteção em tamanho inadequado - (Foto: Álisson Castro)

A compra de máscaras para estudantes da rede estadual do Amazonas pelo governo do Estado vem gerando polêmica. Isso porque muitos dos equipamentos de proteção são grandes demais ou não se encaixam de forma adequada no rosto dos jovens. O governo do Estado prevê a aquisição de quase 1 milhão de máscaras, a um custo de R$ 2,3 milhões.

O item chegou a virar 'meme' nesta semana em redes sociais e gerou críticas de especialistas. O professor aposentado do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Mena Barreto França, afirma que o uso errado das máscaras pelos estudantes gera risco de contaminação pelo novo coronavírus. "A máscara não é adequada para a face dos alunos, por isso, ela é manuseada todo tempo para ficar ajustada. Sem contar que os estudantes não são orientados a usar corretamente e ficam pegando na parte da frente. É justamente nesta área que se acumula o vírus", explicou França.

O estudante Marcos Renan Gomes Martins, de 18 anos, é aluno do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Francisco das Chagas Souza de Albuquerque, no Centro de Manaus, uma das unidades de ensino que receberam as máscaras. Ele conta que nem usou o equipamento. "Não tem condições, eu prefiro usar a máscara que trago de casa. Alguns de meus colegas usaram e dizem que atrapalha na aula porque fica toda hora caindo", afirmou.

Segundo a professora Sara dos Santos Araújo, que leciona na Escola Estadual Hilda Tribuzy, na zona norte da capital, professores também receberam os itens de segurança. "Quando os professores começam a falar, a máscara começa a cair. É impossível ficar quase quatro horas com esta máscara. É um risco para professores e alunos", afirma.

Alba Pessoa, de 55 anos, professora Escola Estadual Francisco das Chagas Souza de Albuquerque, disse que não voltou à escola por receio de contrair o novo coronavírus. "As salas de aulas não estão marcadas, fator que favorece a aglomeração dos estudantes. Já tive informação de estudantes que não usam as máscaras fora da escola. O risco é muito grande", disse.

A compra foi firmada no dia 4 entre Secretaria de Estado de Educação e Desporto do Amazonas (Seduc-AM) com a empresa Nilcatex Têxtil Ltda, sediada no Mato Grosso do Sul. Segundo o governo, as máscaras foram adquiridas por meio de Licitação Pública Nacional (LPN) tendo como fonte recursos do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), com participação no processo licitatório de empresas de todo País.

Procurada pela reportagem, a Seduc-AM informou que adquiriu um milhão de máscaras em tamanhos P, M e G, que estão sendo distribuídas entre os estudantes e servidores da rede pública estadual. "Em relação aos estudantes que receberam máscaras de tamanho superior, os itens podem ser trocados a partir da próxima segunda-feira, 17, na unidade de ensino".

Na manhã desta quinta-feira, 13, a Seduc-AM informou que até a tarde de quarta-feira, 12, tinha a confirmação de testes positivos para a covid-19 entre "quatro membros da comunidade escolar em diferentes unidades de ensino", sem citar se foram casos registrados em professores ou alunos.

Em nota, a secretaria afirma que, em todos os casos confirmados, "tem tomado as devidas providências, previstas nos protocolos de saúde da rede pública estadual de ensino aprovados pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM)".

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - Carne Fresca (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já sabe em quem votar para prefeito de seu município?

Votar
Resultados
TJ MS INTERNO
TJ MS
pmcg ms