30 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campanha Bonito Seguro - Fase 2
Agropecuária

Segunda etapa de vacinação contra aftosa foi antecipada para este mês

Diretor-presidente da Iagro, Roberto Rachid Bacha, revela novas regras no MS
Diretor-presidente da Iagro, Roberto Rachid Bacha, revela novas regras no MS - Eliane Ferreira / Agroimagebank.com
Fort  Atacadista - 21 ANOS

Iagro antecipou calendário, antes cumprido em novembro, para  outubro e cita o manejo  como uma das razões para esta decisão.

A segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa começa, em Mato Grosso do Sul, no dia 20 deste mês. O anúncio foi feito pelo diretor-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Roberto Rachid Bacha.

O calendário de vacinação que vai de 20 de outubro a 20 de novembro é para a região do planalto. De 20 de outubro até 5 de dezembro é para a região do Pantanal para aqueles produtores que optam para esta época do ano. De 20 de novembro a 20 de dezembro deve ser vacinado o rebanho da zona de alta vigilância, região que terá vacinação em massa.

Segundo Roberto Bacha, o calendário de vacinação foi antecipado por várias razões, entre elas está o manejo. Ele ressalta que neste ano começa a valer uma nova regra no que diz respeito ao registro da vacinação. “Agora não será permitido registro parcial de vacinação. Antes podia vacinar um pouco do gado, registrar e depois vacinar o restante. Agora não. O pecuarista pode até vacinar parceladamente, porém o registro só total”, explica.

Roberto Bacha orienta aos produtores que expõem gado em feira, por exemplo, que a partir de agora ele não poderá vacinar apenas os animais que serão comercializados no evento. Para participar de quaisquer eventos é preciso que todo seu rebanho esteja vacinado. Para bezerros (1ª dose) o prazo é de 15 dias antes do evento, bovinos de segunda dose têm de estar vacinados pelo menos 7 dias antes e que é de terceira dose pode ser até no mesmo dia. Sem o cumprimento destas determinações o animal não terá autorização de trânsito.

O diretor-presidente da Iagro antecipa que o sistema de fiscalização e informatização sobre o rebanho sul-mato-grossense passa a ser mais rigoroso. “Todas as medidas vão acabar com as margens para se fazer negociatas que podem colocar em risco toda uma sanidade estadual e nacional”, frisa. Segundo Bacha, na verdade, a única dificuldade que o pecuarista terá é a de ter que vacinar e depois fazer o registro, necessidade esta já exigida.

Desde o dia 26 de agosto deste ano a Iagro está com mais rigor sobre a emissão da GTA (Guia de Trânsito Animal). Antes era possível um produtor vender para outro e este segundo proprietário ia a Agência fazer o registro de inserção de novas cabeças somente depois, se quisesse. Agora Não: o crédito para o novo dono do gado será automático. “Vai ser como transferência bancária: se um transfere dinheiro pro outro o recibo sai na hora”, exemplifica. Com esta norma, Roberto Bacha afirma que vai acabar o desvio de rota e o Estado vai demonstrar aos seus compradores de carne, inclusive o mercado internacional, que o controle de sanidade é muito eficaz e no caso excepcional de acontecer algum foco de aftosa rapidamente poderá ser controlado.

Liberação - Técnicos da União Européia (EU) virão a Mato Grosso do Sul até o final deste mês ou, no máximo, até o começo de novembro, para avaliar as condições sanitárias de propriedades e indústrias. A missão vai dar o parecer final para que o Estado volte ou não a ter o status de habilitado para exportar carne bovina in natura para a UE.

No dia 2 deste mês o Mapa divulgou em seu site como certa a retomada da habilitação para exportar carne para a UE. A nota dizia que “Mato Grosso do Sul voltará a exportar carne bovina in natura para a União Européia (UE). A decisão foi anunciada, nesta quinta-feira (2), pela Diretoria-Geral para Saúde e Consumidores da União Européia (DG-Sanco). Mato Grosso e Minas Gerais também estão integralmente habilitados.” Para que nada “dê errado” é que a superintendência está com uma verdadeira força-tarefa para que as propriedades e indústrias estejam dentro do padrão exigido.

Na edição deste mês o Jornal Agroin Agronegócios, traz uma entrevista exclusiva com, Roberto Rachid Bacha. Ele fala da campanha e outras mudanças que o órgão vai implantar para controle do rebanho.

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
TCE - Devolução Auxílio Emergencial