25 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Agronegócio

Estado ultrapassa 41 milhões de toneladas de cana

18 janeiro 2014 - 13h45
Mesmo assim, perda foi de R$ 600 mi
Mesmo assim, perda foi de R$ 600 mi - Reprodução / Embrapa
Mato Grosso do Sul moeu 41.496.041 toneladas de cana-de-açúcar na safra 2013/2014. Os números oficiais foram divulgados pelo presidente da Biosul – Associação de Produtores de Bioenergia de MS -, Roberto Hollanda Filho. “Apesar de a safra de cana registrar números inéditos, esse recorde esconde uma frustração. Por conta de eventos climáticos atípicos como estiagem, excesso de chuvas e geada, as perdas superam a marca dos R$ 600 milhões”, explica.
 
Esses eventos refletem na produção de duas formas - no volume de cana, que foi afetado em uns 4 milhões de toneladas, e na sua qualidade, medida através da quantidade de açúcar extraído, que ficou em 127 kg, cerca de 10 kg abaixo do projetado.
 
A seca nos primeiros meses do ano e o excesso de chuvas em abril e junho prejudicaram a colheita, no entanto, o fator determinante para essa perda foram as geadas de julho e agosto. Nas áreas afetadas, a cana degrada-se rapidamente, tendo que ser colhida mesmo que não esteja no seu ponto ideal de corte, além disso, a planta esforça-se para sobreviver através de brotação lateral. Esse processo gasta energia, gasta açúcar, o que causa uma significativa perda na sacarose da cana.
 
No mix de produção, tradicionalmente o Estado destina a maior parte das suas canas para a produção de etanol. Neste ano, em consequência do baixo teor de sacarose, a destinação para o açúcar, que era de 36% na safra passada, baixou para 28%. Mato Grosso do Sul acompanha o índice de crescimento da região Centro-Sul (responsável por mais de 90% da produção de cana no Brasil), que nesta safra registrou um aumento de 11,82%.
 
Etanol, açúcar e bioeletrecidade
 
A produção de etanol registrou um total de 2,23 bilhões de litros, crescimento de 16,45%. O hidratado, usado nos veículos flex, teve um crescimento de 14,9% em relação a safra anterior, com a produção de 1,64 bilhão de litros. Já o anidro, que é misturado à gasolina, teve crescimento de 21,02%, com volume de 586 milhões de litros produzidos.
 
A produção do açúcar diminuiu. Foram produzidas 1,36 milhão de toneladas, 21,42% a menos do que a 1,74 milhão de toneladas da safra anterior. E o excedente de bioeletricidade gerado pelas usinas do Estado e exportado para o Sistema Integrado Nacional foi de 1.517 GWh, 17% a mais que na safra 12/13.
Banner Whatsapp Desktop

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

TJ MS
Banner TCE