22 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
campo grande ms

Radialista de Campo Grande tem vida transformada pela corrida de rua

O radialista Gabino Lino, 66, viu o esporte mudar a sua vida. Hoje ele faz academia, corre e até participa de corridas nas ruas

4 dezembro 2020 - 16h30Hanelise Brito
O radialista Gabino Lino, 66
O radialista Gabino Lino, 66 - (Foto: Arquivo pessoal)

O radialista Gabino Lino, 66, viu o esporte mudar a sua vida. Hoje ele faz academia, corre e até participa de corridas nas ruas, sendo um exemplo na prática de atividades físicas, mas nem sempre foi assim. Antes de ter uma vida saudável, o atleta enfrentou problemas de saúde, mas conseguiu superar eles, chegando a ser escolhido como condutor da tocha olímpica nas Olímpiadas de 2016.  

Gabino precisou aderir a uma vida mais saudável e conta como foi esse processo. “Eu trabalhava muito e praticamente não tinha tempo para atividades físicas.  Logo que me aposentei, aumentei a dose de bebida alcoólica e comecei a ganhar peso muito rápido. Um dia fui acometido por um mal súbito e fui parar na UTI coronariana, foi quando o médico me deu recomendações pra que eu mudasse o meu estilo de vida e assim eu fiz”, conta.  

Gabino precisou aderir a uma vida mais saudável e conta como foi esse processo - (Foto: Arquivo pessoal)

“No início comecei a caminhar, mesmo sem vontade, e passei um ano assim. Logo passei a correr e pouco a pouco fui gostando e começando a participar de corridas de ruas”, continuou.  

Sobre a experiência de participar de um momento tão importante do esporte, o sul-mato-grossense conta ao Light que foi escolhido para carregar a tocha olímpica  por causa da disposição que tinha acima dos 60 anos, por praticar exercícios físicos, persistir nas corridas e também pelo fato de ter saído de uma situação adversa. 

Atualmente, Gabino já acumula mais de duzentas medalhas - (Foto: Arquivo pessoal)

“Foi uma grande emoção, e eu pensava que nem todos tinham a oportunidade de levantar a tocha acessa nas ruas da nossa cidade. Tinha em mente o agradecimento por estar ali com saúde e com a minha família”, disse.  

Atualmente, Gabino já acumula mais de duzentas medalhas. “Continuo treinando e sendo acompanhado semestralmente por precaução. Hoje corro com a minha esposa em lugares sem aglomerações e também fazemos academia”, contou.

A respeito da importância de praticar esporte, ele afirma que o esporte trouxe para a vida dele tonalidade e disposição. “A preguiça, o mau-humor é viciante, temos que vencer essa barra. Às vezes temos mil desculpas para não fazer academia, caminhar, correr, mas sempre temos que ter em mente que é para o nosso bem, conheço muitas pessoas que tem essa disposição e todos tem uma história de superação através do esporte,” afirmou.

“Eu não imaginava que o esporte me levaria tão longe em vida com saúde e bem estar. Para mim não adianta longevidade se eu não estiver vivendo bem”, finalizou.

Quer sugerir uma pauta ou contar sua história para o Light? Mande a sugestão para o nosso e-mail: redacao.acritica@gmail.com, pelo nosso WhatsApp (67) 9 9974-5440 ou pelo direct de nosso Facebook ou Instagram.

Banner Whatsapp Desktop