27 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
QUEIMADAS

Rádio ALEMS aborda situação das queimadas em MS

Por causa do fogo que já consumiu mais de 1.450.000 hectares de florestas, o Estado já decretou emergência ambiental

28 setembro 2020 - 08h12Regiane Ribeiro
Queimadas no Pantanal se prolongam há meses
Queimadas no Pantanal se prolongam há meses - (Foto: Dida Sampaio/Estadão)
Fort  Atacadista - 21 ANOS

No programa Vida Saudável, que estreou na última sexta-feira (25), a Rádio ALEMS entrevistou o subcomandante da Polícia Militar Ambiental (PMA), major Claiton Douglas da Silva. Durante o bate-papo, ele falou sobre as queimadas em Mato Grosso do Sul, que ocorrem desde o mês de julho na região do Pantanal e têm devastado o bioma. O assunto também será tema da audiência pública que será realizada pela Assembleia Legislativa, na próxima quarta-feira (30), às 15h (saiba mais clicando aqui).

Por causa do fogo que já consumiu mais de 1.450.000 hectares de florestas, o Estado já decretou emergência ambiental. De acordo com subcomandante PMA, major Claiton Douglas da Silva. o empenho e a união de esforços de todos os setores da sociedade na formação de uma força-tarefa para combater as queimadas e também para salvar a fauna e a flora têm sido fundamental.

“Nós intensificamos a nossa fiscalização, reforçamos nossas equipes e contamos com apoio de todos os setores. A PMA de Corumbá está em operação por terra e água, realizando um minucioso trabalho de investigação para identificar as queimadas ilegais e punir os infratores”, comentou o subcomandante da unidade.

Segundo levantamentos preliminares, a maioria dos incêndios ocorreu pela ação do homem, envolvendo ribeirinhos e proprietários rurais, os quais estão sendo investigados por desmate, armazenagem e transporte de madeiras nativas e queimas ilegais para acesso aos locais de retirada de mel silvestre e iscas vivas.

O subcomandante da PMA lembra que as queimadas estão proibidas em todas as áreas do Estado, desde o dia 1º de agosto até o fim de setembro, à exceção do Pantanal, neste ano até o fim de outubro, a queima controlada fica proibida neste período extremamente seco.

Apesar de a estratégia primária ser sempre a prevenção, a PMA alerta que provocar incêndio em mata ou floresta é crime punível com pena de dois a quatro anos de reclusão, passível de prisão em flagrante. O infrator ainda pode ser multado administrativamente em até R$ 5.000,00 por hectare e ainda ser obrigado a recomposição dos danos.

Para ouvir o programa, basta acessar a Rádio ALEMS clicando aqui.

Banner Whatsapp Desktop
MS Digital
AL MS