20 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
 Águas Guariroba - [ Campanha Águas em Ação 3] - Full Banners
ESQUEMA

Perito denunciado no esquema 'juiz dos ingleses' se entrega à PF

A decisão do Órgão Especial do TRF-3 foi tomada depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) derrubou liminar que dava ao grupo denunciado o benefício da custódia domiciliar

15 setembro 2020 - 16h10
Reunião de pedido de propinas na qual se vê o Diretor de Secretaria Divannir (à esquerda) e o perito Tadeu (à direita)
Reunião de pedido de propinas na qual se vê o Diretor de Secretaria Divannir (à esquerda) e o perito Tadeu (à direita) - (Foto: Reprodução / MPF)
O FLOR DA MATA - NOTICIAS

O perito judicial e advogado Tadeu Rodrigues Jordan se entregou à Polícia Federal em São Paulo na última sexta-feira, 11. Ele foi denunciado por corrupção passiva, peculato, lavagem dinheiro e organização criminosa pelo Ministério Público Federal (MPF) na Operação Westminster e, na semana passada, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) decretou sua prisão.

A decisão do Órgão Especial do TRF-3 foi tomada depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) derrubou liminar que dava ao grupo denunciado o benefício da custódia domiciliar.

Segundo os investigadores, Jordan costumava ser escalado como perito para analisar processos em um esquema de venda de sentenças comandado pelo juiz Leonardo Safi de Melo, da 21ª Vara Cível Federal, na capital paulista. Em troca de pareceres técnicos já combinados, recebia um percentual das propinas pagas ao magistrado pelas decisões judiciais.

Além disso, era designado pelo juiz para perícias 'desnecessárias' pelas quais cobrava 'valores manifestamente excessivos' que, segundo o MPF, eram posteriormente repartidos com o magistrado.

No esquema, trabalharia ainda como intermediário de Leonardo Safi, dividindo a função de interlocutor dos pedidos de propina e da operacionalização dos pagamentos com o diretor da 21ª Vara Cível Federal, Divannir Ribeiro Barile, apontado como braço direito do juiz no esquema.

Segundo as investigações, Divannir teria chegado a afirmar que falava em nome dos 'ingleses', em referência ao magistrado. A menção batizou a Operação de Westminster, distrito na cidade de Londres, que prendeu o juiz.

Tadeu é irmão do desembargador Gilberto Rodrigues Jordan, do TRF3, que não é investigado no caso. Além do perito, Divannir e o próprio juiz Leonardo Safi estão presos na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal em São Paulo.

Banner Whatsapp Desktop
TJ MS INTERNO

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
SANESUL DIA DA ARVORE
pmcg ms
TJ MS