18 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JBS - Covid 19
DE OLHO

Na abertura do ano legislativo, vereador João Rocha reforça papel fiscalizatório da Câmara

Presidente da Câmara Municipal de Campo Grande destacou que a Casa de Leis continuará em 2016 a cumprir seu papel fundamental de fiscalizador.

2 fevereiro 2016 - 14h28Da redação
Arquivo

Em discurso na manhã desta terça-feira (2), durante abertura oficial do ano legislativo, o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Prof. João Rocha destacou que a Casa de Leis continuará em 2016 a cumprir seu papel fundamental de fiscalizador do Executivo.

“Comemoramos o início de mais um ano. Temos aqui homens e mulheres legitimamente escolhidos para estarem nessa Casa para, legitimamente, representar cada cidadão. Vamos continuar agindo como legisladores, elaborando leis, cumprindo-as e fazendo-se cumpri-las. Esse é o papel dos vereadores: fiscalizar, sob pena de omissão. Vamos cumprir com nosso papel de fiscalização e honrar cada voto que recebemos na eleição passada”, disse.

Em Plenário João Rocha apresentou um balanço das atividades parlamentares. “No ano de 2015 realizamos 136 sessões, sendo 94 ordinárias, 4 itinerantes, 16 comunitárias e 3 extraordinárias. Realizamos 41 audiências públicas. Apresentamos 152 Requerimentos e 15.210 indicações. 30 cidadãos usaram a Tribuna e quase 20 mil ofícios foram expedidos.  79 Projetos de Lei foram aprovados, sendo 45 em tramitação. 39 Projetos de Lei Complementar, 138 Decretos, 18 Resoluções e 4 emendas à Lei Orgânica do Município. Projetos propostos pelo Executivo foi total de 73 e 65 vetos”, detalhou.

Segundo o presidente, “essa Casa tem demonstrado de forma efetiva que está cumprindo com sua responsabilidade, aqui se trabalha o coletivo, num conjunto de homens e mulheres. Sou meramente um intermediário e mediador, as decisões aqui são coletivas, emanadas pelo Plenário. Sou apenas portador da palavra da maioria, aprovamos e encaminhamos todos os projetos em tramitação nessa Casa. Temos vontade política de contribuir com o melhor para a administração de vossa excelência. A sobra do duodécimo no valor de R$ 10 milhões e 258 mil, só foi possível graças à administração dos vereadores Mario Cesar e Flávio Cesar. Graças ao esforço concentrado de fazer economia em cada gabinete dessa Casa, conseguimos economizar, com o esforço de todos no coletivo. Esse valor significa como se durante dois meses esta Casa não tivesse utilizado nenhum centavo do duodécimo repassado. Isso é o coletivo, é este colegiado”, afirmou.

Por fim, Prof. João Rocha externou sua vontade de estreitar relações com o Executivo. “Uma ponte está sendo construída, as duas cabeceiras são sólidas. A Câmara e a Prefeitura estão se encontrando para fazer aquilo que o campo-grande espera, que é chegar na casa de cada um os serviços públicos, o que é um direito. Tenho certeza que o prefeito, com apoio dessa Casa, vai fazer chegar esses serviços na casa de cada cidadão”, enfatizou.

 

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Considerando a pandemia do novo coronavírus, você acha que o TSE deveria ter editado resolução e tornado o voto não obrigatório este ano?

Votar
Resultados
TJ MS INTERNO
pmcg ms
TJ MS