06 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Arthur Lira

Arthur Lira diz que auxílio emergencial deve ter base de beneficiários enxugada

"Penso que foi providencial para manutenção da economia aquecida, mas sabemos que ele teve falhas. Acho que a base de recebimento será menor. O cadastro será mais polido"

21 janeiro 2021 - 12h36
Arthur Lira (PP-AL)
Arthur Lira (PP-AL) - (Foto: Agência Brasil)
Cassems

O deputado Arthur Lira (PP-AL), candidato à presidência da Câmara, afirmou que a base de beneficiários do auxílio emergencial deve ser enxugada. Lira é líder do Centrão e tem o apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro, na disputa pelo cargo.

"Penso que foi providencial para manutenção da economia aquecida, mas sabemos que ele teve falhas. Acho que a base de recebimento será menor. O cadastro será mais polido", disse Lira, durante reunião mensal do Conselho Político e Social (COPS), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

No evento, o candidato ressaltou que não conversou com ninguém com o governo neste ano sobre a possibilidade de prorrogação do auxílio ou mesmo a criação de um novo programa social que possa substituir ou reformular o Bolsa Família.

"Eu tenho a impressão de que, dentro do teto, com o Orçamento aprovado, o mercado aceitaria entre R$ 20 bilhões e R$ 50 bilhões por um período máximo de seis meses", afirmou Lira. "O nosso esforço e otimismo nesse assunto é que a gente precise de dois a três meses, com o Orçamento aprovado, para discutir um novo programa. Para isso, precisaria da PEC emergencial para ter espaço e garantir o teto", acrescentou.

Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE