24 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
Concurso

Sidrolândia elege terena como a mais bela indígena do Pantanal

Índia sidrolandense se destaca e vende o concurso
Índia sidrolandense se destaca e vende o concurso - Divulgação
Fort  Atacadista - 21 ANOS

Valéria  Marcelino Figueiredo, estudante do 1º ano de pedagogia, venceu o 1º  concurso de Beleza Indígena do Pantanal realizado no último sábado em Campo Grande. Valéria mora na aldeia Tereré.

Ela concorreu com outras 15 jovens que representaram diferentes nações indígenas de várias regiões do Estado. Fernanda dos Santos Mendes fico em segundo lugar  e Yasmin Nogueira Takaiama, em terceiro. 

A platéia, que em sua maioria era composta pela própria comunidade indígena, pode torcer pelas suas candidatas e ver o desfile que foi feito em uma passarela montada no Parque do Sóter.

O evento foi realizado pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, através da Fundação Municipal de Cultura (Fundac), mas também contou que diversas parcerias, como prefeituras do interior que cederam ônibus para que todas as aldeias pudessem vir e torcer pelas suas representantes. “A idéia de promover esse concurso surgiu durante meus anos de militância pela causa indígena, quando notei que a participação das mulheres era quase nula, então pensei em fazer um concurso de beleza, mas que fosse diferente dos brancos, que realmente tentasse ressaltar a beleza única da mulher indígena”, explica a idealizadora do evento, Silvana de Souza Albuquerque.

Muitos amigos e familiares das candidatas se deslocaram de aldeias distantes, só para conferir de perto a grande final. Esse foi o caso de Francisco Natchua, pai de Franciele, que representou a aldeia Campina, localizada no Município de Porto Murtinho, a quase 500 km da capital. O  pai da vencedora do concurso,  Valcélio Figueiredo, cacique da aldeia Tereré de Sidrolândia, liderou a comitiva que esteve em Campo Grande torcendo. 

Uma das particularidades do concurso foi que as tímidas candidatas tiveram que gravar um vídeo com um depoimento, ao invés de falar ao vivo no palco. Os discursos falavam em sua maior parte sobre a valorização das índias e sua cultura. “Eu e as outras meninas estamos aqui para provar que nenhum preconceito vai nos impedir de sonhar”, disse a candidata Nilsamir em seu depoimento.  “Mais do que a vitória o importante é divulgar nossa cultura”, afirmou Valéria.

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
PMCG