20 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
al outubro2
Crise Econômica

Senador Delcídio do Amaral diz que o orçamento dá ao governo instrumentos para combater crise

Divulgação
Fort  Atacadista - 21 ANOS

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) acredita que o governo terá que lançar mão de instrumentos previstos no Orçamento de 2009 para reverter a recessão e estimular a economia, como forma de vencer a crise que provocou uma redução de 3,6 % no Produto Interno Bruto-PIB do último trimestre do ano passado.

“Baixar os juros em patamares significativos é uma medida importante, mas sozinha ela não vai ser suficiente para fazer o país voltar a crescer nos níveis em que vinha crescendo até setembro do ano passado. É preciso reduzir as despesas de custeio da máquina pública, preservar os programas sociais e direcionar recursos para investimentos em obras, como vem fazendo os Estados Unidos e os países da Ásia e da Europa. O Orçamento da União de 2009 foi elaborado com essa preocupação e reúne os instrumentos necessários às adequações”, afirmou Delcídio, que é vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos-CAE do Senado e foi o relator-geral do Orçamento de 2009.

O relator citou várias alternativas que estão à disposição do governo.
“É possível adiar a realização de concursos públicos para a contratação de pessoal e alongar os prazos de reajuste salarial do funcionalismo, caso a arrecadação continue a cair significativamente”., disse.


Siderúrgica demite e suspende produção
A Vetorial Siderurgia e a Comin Mineração, empresas do Grupo Vetorial, confirmaram a demissão de funcionários e a concessão de férias para outra parcela de empregados por conta de crise financeira. A empresa justificou a paralisação temporária de suas atividades em Mato Grosso do Sul como resultado de problemas que começaram em novembro de 2008, quando as vendas despencaram, “indo a zero a partir de dezembro. Alcançamos, portanto, três meses completos sem receita”, garante em nota à imprensa.
Nos 3 últimos meses, apesar do mercado parado, alega a Vetorial, a continuidade das operações gerou um estoque de minério de ferro e de ferro-gusa muito acima do convencional, que normalmente gira em dois dias de ferro-gusa e 30 dias de minério de ferro. A expectativa era de que o mercado reagiria, o que não ocorre, alega a empresa. “Não nos restando outra alternativa senão a paralisação, de forma a preservar a saúde financeira do Grupo. Informamos ainda, com profundo pesar, que haverá desligamento parcial de nosso quadro de colaboradores. Outra parcela de nossa equipe já está em férias coletivas. Manteremos as atividades administrativas em funcionamento normal”, esclarece, sem apresentar quantitativos de desligamento. Os investimentos e atividades em reflorestamento serão preservados, assegura a Vetorial, como sinal de confiança em retomada de crescimento. Hoje as 3 unidades no Estado têm 400 funcionários diretos e 150 indiretos, contando com os produtores de carvão.

Banner Whatsapp Desktop
PMCG
AL MS