19 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
al outubro2
Administração Municipal

Prefeitura busca acordo com Águas para livrar o consumidor do tarifaço

Fort  Atacadista - 21 ANOS

  Nelsinho quer evitar um tarifaço que aumentaria a partir de outubro em quase 26%, exatos 26,87%, a tarifa de água e esgoto, atingindo 102 mil consumidores já conectados à rede.

   Uma cláusula do contrato de concessão dá à empresa o direito de aumentar a tarifa de esgoto de 70% para 100% da tarifa de água, quando 50% da cidade estivesse atendida por esgoto. Este indicador foi atingido em 2007. Além do impacto da equiparação, que aumenta o custo da conta em 17,64%, se embutiria o reajuste anual que por contrato a concessionária tem direito. A projeção é que em outubro o ÍNPC tenha uma variação de 7% no acumulado dos últimos 12 meses.

    Nelsinho vai propor a Águas que o reajuste da tarifa seja antecipado de outubro para agosto e seja aplicado um aumento acima do INPC (índice de reajuste previsto no contrato). Como contrapartida, a concessionária do serviço de água e esgoto renunciaria de vez ao direito de pleitear a equiparação das tarifas. O contrato prevê o repasse dessa diferença em três parcelas de 10%. O repasse foi pedido à Agência de Regulação em 2007 (de 70 para 80%), ano passado (de 80 para 90%) e fecharia os 100% neste ano. Nos últimos dois anos, o pedido não foi atendido e agora o prefeito já informou que não vai aceitar a equiparação de uma só vez. Para evitar que o impasse fosse transferido para a Justiça, Nelsinho vai propor o acordo.  De 2006 até o ano passado foram investidos R$ 250 milhões, sendo R$ 198 milhões em esgoto, praticamente duplicando a rede de Campo Grande e o restante em melhorias no sistema de abastecimento de água.  

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
PMCG