02 de dezembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SESI - Campanha Industria Geração de Empregos 1
coronavirus

OMS pede fim da 'politização' da pandemia

"Uma pandemia não é uma partida de futebol", afirmou o diretor-geral, em entrevista coletiva, em Genebra, na Suíça

26 outubro 2020 - 14h32
Organização Mundial da Saúde
Organização Mundial da Saúde - (Foto: Agência Brasil)
Fort Atacadista Natal

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, instou nesta segunda-feira, 26, líderes ao fim da "politização da covid", indicando que houve "divisões políticas nos níveis nacionais". "Uma pandemia não é uma partida de futebol", afirmou, em entrevista coletiva, em Genebra, na Suíça.

Adhanom reafirmou a importância da colaboração global, e disse que o mundo deve evitar a todo custo o nacionalismo na vacinação, indicando que uma cooperação internacional pode trazer uma recuperação econômica mais rápida. O atual estágio da iniciativa Covax, com 184 países, foi descrito como um "grande progresso".

Um dos principais temas da coletiva foi o aumento de casos na Europa, que, com um terço das mortes na último semana, foi descrita como "epicentro" da pandemia. "Vários países estão vendo aumento preocupante de casos e hospitalizações", em especial no Hemisfério Norte, afirmou Adhanom, que citou o fato de no final de semana, vários líderes terem tomado medidas "críticas" para conter casos.

"Ninguém quer mais lockdowns, mas para evitá-los, precisamos fazer nossa parte", instando a responsabilização individual, afirmou. O diretor citou que, em conversas com a chanceler alemã, Angela Merkel, apreciou sua conduta, e pediu ação conjunta na União Europeia.

Diretor-executivo da OMS, Michael Ryan afirmou que não há evidências de que o aumento de casos ocorra por uma mutação do vírus, não sendo notado nenhum aumento na transmissibilidade até agora. Instando o consenso, concluiu que não deve haver uma "competição sobre qual é a melhor estratégia para conter o vírus".

Por meio da persuasão, lembrou que "não é questão de força, e sim de convencimento". Sobre eleições, afirmou que são "fundamentais para democracia", e que vários processos "foram seguros" na pandemia, apontando para medidas "positivas, como ampliar horários de votação".

Banner Whatsapp Desktop
Comper sem sair de casa

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

O que você pretende fazer com o 13º salário?

Votar
Resultados
PREF DE MJU
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia