30 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
Entidade

MS lidera ranking nacional de mulheres em cargos do primeiro escalão

15 setembro 2009 - 15h11
De 11 secretarias estaduais, cinco são ocupadas por mulheres
De 11 secretarias estaduais, cinco são ocupadas por mulheres - Edemir /Rachid
Fort  Atacadista - 21 ANOS

    “Isso demonstra o compromisso do governador André Puccinelli na participação das mulheres no poder estadual. Uma evidência desse compromisso é a própria Coordenadoria de Políticas Públicas para a Mulher”, avalia a coordenadora de Políticas Públicas para a Mulher, Carla Charbel Stephanini Rocha.

 Das 11 secretarias estaduais, cinco são ocupadas por mulheres. Quase metade do primeiro escalão de Mato Grosso do Sul tem como titular uma representante do sexo feminino: Secretaria de Estado de Administração (SAD), Thie Higuchi Viegas dos Santos; Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias; Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), Tânia Mara Garib; Secretaria de Estado de Educação (SED), Maria Nilene Badeca da Costa e Secretaria de Estado de Saúde (SES), Beatriz Figueiredo Dobashi.

  Segundo a pesquisa, Mato Grosso do Sul supera a média nacional, que é de 16,48%. Das 528 secretarias estaduais de todo o País, apenas 87 são ocupadas por mulheres. O estudo também revela que a maioria das secretárias ocupa pastas ligadas a Políticas Sociais (73,56%), relacionadas aos cuidados e a extensão do doméstico. 

  Nesse aspecto, conforme a coordenadora de Políticas Pública para a Mulher, o Estado dá exemplo e contempla mulheres em outros segmentos de grande relevância para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. “O governo rompe com esse estigma, com mulheres na liderança de secretarias como Administração, Saúde e a Seprotur, que é estratégica para o crescimento econômico do Estado”, ressalta.

  De acordo com Carla, o desafio agora no Estado é ampliar o espaço das mulheres no âmbito legislativo. “Ainda é muito tímida a representatividade das mulheres nesse setor, tanto estadual como municipal”, comenta.

  As informações do estudo foram apuradas entre os dias 4 de maio e 4 de julho deste ano nos 26 Estados brasileiros e no Distrito Federal. No ranking regional das secretarias administradas por mulheres, a região Centro-Oeste e Distrito Federal aparecem na segunda colocação, com 17,65% de ocupação de cargos do primeiro escalão, perdendo apenas para Norte (21,32%). Em seguida estão as regiões Sudeste (16,87%), Nordeste (13,48%) e Sul (12,7%).

E  m relação à área de atuação, 73,56% dos cargos ocupados pelas mulheres estão relacionados a Políticas Sociais; 21,84% ao setor de Administração e Economia e 4,6% a outras áreas.
 
 

 
 

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
PMCG