01 de dezembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SESI - Campanha Industria Geração de Empregos 1
INTERNACIONAL

Mercado de petróleo não deve atingir equilíbrio até o final do ano, diz Novak

16 maio 2017 - 11h39
Fort Atacadista Natal

O ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, disse que estender o acordo de redução na produção de petróleo entre a Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep) e não-membros do cartel por nove meses deve ajudar a reequilibrar o mercado da commodity, no entanto, ele acredita que o mercado não irá atingir o equilíbrio necessário até o final do ano.

Segundo Novak, em entrevista para a agência de notícias russa Tass, as reservas globais de petróleo devem cair em mais 100 a 120 milhões de barris por dia até julho e mais três ou cinco países devem se unir ao acordo de redução na produção.

De acordo com o ministro, o principal objetivo de Moscou com a medida não é impactar significativamente o preço do petróleo. A principal questão do acordo de corte é reequilibrar o mercado e reduzir o excesso de oferta de oferta global de petróleo, disse.

"Acreditamos que o principal não é o preço, mas trazer as reservas mensais médias de volta para o nível médio de cinco anos", afirmou o ministro.

Novak ainda disse que não planeja nenhum tipo de compensação por causa da provável extensão do acordo de corte na produção de petróleo entre os membros e não-membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Mesmo com a proposta de extensão do corte na produção, a Rússia pretende propor na reunião entre a Opep e países não-membros nos dias 24 e 25 de maio, em Viena, que os parâmetros do acordo sejam mantidos, segundo o ministro.

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia