27 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JBS - Covid 19
GERAL

Governo firma parceria com universidades de MS e do Canadá para promover desenvolvimento de povos indígenas

A aproximação formal entre o Governo do Estado, a UFMS e a Universidade de Manitoba vai permitir a mobilidade de estudantes e pesquisadores da cultura indígena, entre Brasil e Canadá

31 maio 2017 - 16h45
Na prática, a assinatura dos documentos representa o primeiro passo para a formalização de futuras atividades acadêmicas em conjunto
Na prática, a assinatura dos documentos representa o primeiro passo para a formalização de futuras atividades acadêmicas em conjunto - Divulgação

O Governo do Estado firmou parceria com duas universidades para promover o desenvolvimento dos povos indígenas oleiros que vivem em Mato Grosso do Sul, das etnias Kadiwéu, Terena e Kinikinau. Nesta quarta-feira (31), na governadoria, o governador Reinaldo Azambuja e pesquisadores das universidades Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e de Manitoba, do Canadá, assinaram protocolos de intenções que visam duas formas de intercâmbio: uma científico, técnico e cultural e outra de pós-graduação.

Na prática, a assinatura dos documentos representa o primeiro passo para a formalização de futuras atividades acadêmicas em conjunto. “E essas atividades poderão ser desenvolvidas nos mais diversos aspectos, seja na área de pesquisa, já envolvendo alunos de mestrado e doutorado nas áreas afins, como antropologia, filosofia, saúde e outras; como também no desenvolvimento de cursos em conjunto com outras universidades”, explicou a diretora da Agência de Desenvolvimento, Inovação e Relações Internacionais (Aginova) da UFMS, professora Silvia Morales de Queiroz Caleman.

A aproximação formal entre o Governo do Estado, a UFMS e a Universidade de Manitoba vai permitir a mobilidade de estudantes e pesquisadores da cultura indígena, entre Brasil e Canadá. A medida reflete diretamente no desenvolvimento das comunidades indígenas sul-mato-grossenses, uma vez que os cientistas terão como objetos de estudos as mais diversas áreas questões indígenas, como cultura, saúde, desenvolvimento econômico e outras. “É um amplo leque de possibilidade de interação”, disse o reitor da UFMS, Marcelo Turini.

Depois da formalização da parceria, estudantes e pesquisadores das duas universidades poderão identificar pontos específicos de estudo de pós-graduação, com apoio do Governo do Estado, para viabilizar diagnósticos e ferramentas para a valorização da cultura indígena de Mato Grosso do Sul. Para o governador Reinaldo Azambuja, a medida é o despertar do reconhecimento da cultura indígena. “Uma parceria fundamental para potencializarmos os estudos sobre os nossos indígenas”, avaliou.

Também participaram da solenidade de assinatura dos protocolos de intenções os secretários de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e de Cultura e Cidadania, Athayde Nery; a subsecretária de Políticas Públicas para População Indígena do Estado, Silvana Terena; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi; e os professores/pesquisadores da Universidade de Manitoba, Peter Kulchyski e Kathleen Buddle.

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - Carne Fresca (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já sabe em quem votar para prefeito de seu município?

Votar
Resultados
GAL COSTA
pmcg ms
TJ MS