05 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Eclipse

Fiems articula com presidente do Paraguai projetos de integração

17 fevereiro 2014 - 17h07
Longen, Cartes e Puccinelli
Longen, Cartes e Puccinelli - Divulgação
Cassems
Após reunião de mais de uma hora nesta segunda-feira, no Palácio de Governo, em Assunção, com o presidente da República Horacio Cartes, o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, informou que foi formada uma comissão composta por representantes do governo paraguaio, governo de Mato Grosso do Sul e do Sistema Indústria para viabilizar os projetos de integração entre o Estado e o país vizinho. "Vamos formar uma equipe de trabalho para que, em definitivo, possamos colocar em prática ações de interesse de ambos os lados", disse Longen, acompanhado do governador André Puccinelli.
 
Ainda segundo ele, a comissão, defendida por Puccinelli e por Cartes, será formada pela Fiems, pela secretária estadual Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias (Seprotur), pelo secretário estadual Carlos Alberto Negreiros Said de Menezes (Semac), pelo vice-presidente do Paraguai, Juan Afara, e pelos ministros paraguaios Gustavo Leite (Indústria e Comércio) e Ramón Jiménez (Obras Públicas e Comunicação).
 
"Entendemos que cada vez mais os empresários brasileiros estão prontos para investir e, hoje, temos certeza que produzir no Paraguai deixa os nossos produtos mais competitivo para vender no Brasil graças ao baixo custo da energia e às regras mais simples na área de tributos", disse, referindo-se ao fato de os custos de produção no Paraguai serem 35% inferiores aos do Brasil. "O custo com a mão de obra no Paraguai equivale a 64,7% do Brasil e o valor da energia representa 36,4% do cobrado no nosso País", pontuou.
 
O presidente da Fiems acrescenta que durante a reunião o setor produtivo de MS, representado também pelo presidente da Famasul, Eduardo Riedel, colocou na mesa os interesses da iniciativa privada do Estado em relação ao Paraguai.
 
"O presidente do Paraguai nos recebeu muito bem e voltou a reforçar o plano de investimentos público-privados de US$ 7 bilhões para os próximos cinco anos no país", destacou. "Ele explicou que, só para os projetos de infraestrutura urbana, o Paraguai precisará de US$ 2,8 bilhões nos próximos cinco anos e US$ 5,4 bilhões na próxima década", acrescentou.
 
"As obras incluem a revitalização do aeroporto de Assunção, a reforma do centro histórico para acomodar as linhas expressas de ônibus e o recapeamento das principais vias da cidade; as obras de redes e sistemas de água e esgoto de Assunção e Ciudad Del Este exigirão investimentos de US$ 1,8 bilhão", concluiu.
 
Corredor bioceânico
 
Entre assuntos de interesse bilateral tratados com o presidente do Paraguai está a construção da ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta (Departamento do Alto Paraguai). A obra é de fundamental importância para consolidar a implantação do corredor bioceânico, ligando a costa brasileira (via Centro-Oeste) aos portos de Antofagasta e Iquique, ambos no Chile, encurtando em até 8 mil quilômetros a distância com os países asiáticos.
 
"A Fiems e a Famasul fizeram um belo trabalho com o Centro-Oeste Competitivo, projeto encomendado pelas duas Federações, com apoio da CNI e CNA, para elencar as obras necessárias e projetar uma matriz com eixos de integração para permitir a redução dos custos logísticos e aumentar a competitividade do Estado", disse Puccinelli.
 
"Por isso, os nossos agradecimentos por financiar um estudo que atende todos os estados da Região e nele estão sugestões que, atualizadas, poderão ser executadas pelo governo federal e governo do Estado para que tenhamos um custo MS menor e o custo Brasil muito menor ainda", finalizou.
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE