26 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
IPVA 2021
Cinema

'Esperando Godot' encerra nesta sexta projeto do Cine MIS

14 março 2014 - 08h05
O último dia do projeto CineMIS deste mês, nesta sexta-feira (14) tem o filme 'Esperando Godot' para encerrar as apresentações, que nesta semana teve cinco longas em homenagem ao mês do Teatro, com Dia Internacional, comemorado em 27 de março. A “Mostra Cine Cênico” abriu a temporada 2014 de exibições gratuitas de filmes do projeto. A reunião foi de obras, em sua maioria, encenadas em teatro e posteriormente adaptadas ao cinema.
 
Os filmes selecionados apresentam referências a diferentes estilos do fazer teatral, que a Fundação de Cultura, em parceria com o Curso de Artes Cênicas e Dança da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), realizou de segunda-feira (10) até hoje, na exibição dos filmes, sempre às 19 horas, no Museu da Imagem e do Som.  
 
O filme desta sexta-feira é “Esperando Godot” (2002), de Mivhael Lindsay-Hogg, que traz a referência de Beckett e do teatro do absurdo. Adaptação da peça de Samuel Beckett. Escrita em 1952, a peça desperta a atenção três anos depois numa montagem na Broadway. O enredo é de difícil compreensão para o público da época: dois vagabundos esperam infinitamente ao pé de uma árvore por um indefinível Sr. Godot, que jamais comparecerá ao encontro marcado. Por meio dessa parábola, Beckett retrata a solidão e a incomunicabilidade entre os homens, fruto do ceticismo europeu apregoado por muitos autores após a Segunda Guerra Mundial. 
 
Confira as sinopses e a programação que ocorreu: 
 
10 de março (segunda-feira) - A Morte do Caixeiro Viajante (Death of a Salesman) - Escrita por Arthur Miller, a peça estreou em 1949. A versão desse filme foi dirigida pelo diretor alemão Volker Schlöndorff e foi voltada para a rede de tv americana. É centrado no conflito entre o caixeiro viajante Willy Loman (Dustin Hoffman), seu filho (John Malkovich) e Happy (Stephen Lang). Loman, que passou muitos anos longe, é um mestre da representação e tenta passar a limpo sua vida junto à família. Seu filho, Biff, nunca perdoou o pai por ter traído a mãe dele em uma de suas viagens. Em desafio ao pai, Biff não frequentou a escola e leva a vida fazendo bicos. A busca de reconciliação entre os dois vai levar a muitos conflitos. Diretor Volker Schlöndorff (Drama, 130min, 1985) 
 
11 de março (terça-feira)- Vestido de Noiva - Após ser atropelada, Alaíde passa a relembrar os acontecimentos de sua vida. Ela entra em um lugar cheio de mulheres procurando a cortesã Madame Clessi. Mas uma lembrança, que ela não sabe se é verdadeira, pode indicar que o acidente que sofreu foi intencional. Entre delírios e realidades passa a lembrar de seu casamento. Diretor Joffre Rodrigues (Drama, 110min, 2006) / Referência: Nacional, Nelson Rodrigues / Atores: Marília Pera, Simone Spoladore, Letícia Sabatela, Marcos Winter. 
 
12 de março (quarta-feira)- A Última Tempestade (Prospero’s Book) - Recriação da peça "A Tempestade" de William Shakespeare, com Sir John Gielgud no papel de Próspero. Um dos filmes visualmente mais luxuriantes e barrocos de um cineasta que normalmente já é conhecido pela experimentação visual. A literatura se faz dominante, quando os livros são mostrados com enorme detalhismo em sua tipografia, caligrafia e ilustrações extremamente ricas. Estas cenas são sobrepostas às imagens da ação transcorrida ou às de John Gielgud narrando-as. Como na peça, que o roteiro do filme recria, Próspero vive numa ilha com sua filha Miranda, após ter sido banido pelo Rei de Nápoles. Mas o destino faz com que seus inimigos venham a sua ilha, dando início a um romance proibido e a uma série de conspirações e vinganças. Diretor Peter Greenaway (Drama, 120min, 1991).
 
13 de março (quinta-feira)- A Ópera dos 3 Vinténs (Die 3 Groschen-Oper) - Em Londres, na virada do século XIX para XX, Mack, conhecido como "Mack Navalha", um bandido da época, casa-se com Polly, sem que o pai dela, Peachum, conhecido como o "Rei dos mendigos", tenha conhecimento. Versão restaurada da famosa adaptação de G. W. Pabst para o lendário musical de Brecht que inspirou Chico Buarque em A Ópera do Malandro. Música de Kurt Weill. O filme foi banido pelo Partido Nazista em 1933 e teve cópias destruídas. Foi restaurado e reconstruído na década de 1960.

 

Banner Whatsapp Desktop

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

Banner TCE
TJ MS