25 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
Senado Federal

Documento contradiz versão de Sarney sobre genro de Agaciel

6 agosto 2009 - 20h25
Sarney posa como padrinho de Rodrigo Cruz, que diz não conhecer.
Sarney posa como padrinho de Rodrigo Cruz, que diz não conhecer. - Divulgação
Fort  Atacadista - 21 ANOS

  Em nota divulgada nesta quinta-feira, 6, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), tenta confundir com uma informação equivocada. O senador diz na nota que na quarta-feira, 5, em seu discurso no plenário, referiu-se a "Rodrigo Miguel Cruz" quando disse desconhecer "Rodrigo Cruz".
 
  Sarney alega que "Rodrigo Miguel Cruz" é o nome que aparece na representação protocolada pelo PSOL no Conselho de Ética no dia 30 de junho. Seria, segundo o senador, um ex-funcionário de sua filha Roseana. "É este que está relacionado na denúncia do PSOL, que se baseia em O Estado de S. Paulo", afirma Sarney.

  Não é bem assim. A representação do PSOL não cita nenhum "Rodrigo Miguel Cruz". Refere-se, na página 4 do texto, a "Rodrigo Cruz" e cita um link do portal do Estadão com a lista de apadrinhados e parentes de Sarney envolvidos em atos secretos. No site, ao clicar no nome de "Rodrigo Cruz", surge a descrição de que ele é a pessoa que casou-se com Mayanna Maia, filha de Agaciel Maia, no dia 10 de junho. Sarney foi padrinho do casamento. Rodrigo Cruz foi nomeado por ato secreto em 19 de janeiro de 2006.

  O "Rodrigo Miguel Cruz" citado por Sarney trabalhou entre 2003 e 2007 no gabinete de Roseana e do então senador e hoje ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA). Ele não aparece em atos secretos, nem na representação do PSOL.

 Discurso

   A polêmica sobre a relação de Sarney com Rodrigo Cruz surgiu logo após o discurso de Sarney, na quarta-feira. Ao falar na tribuna, Sarney declarou não conhecer o ex-funcionário do Senado. "Não sei quem é Rodrigo Cruz", disse.

  Logo que terminou o pronunciamento, no entanto, Sarney foi lembrado pelo líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (PSDB-AM), de que havia sido padrinho de casamento de Cruz, marido de Mayanna Maia, filha do ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia.

  "Não quero ser grosseiro e dizer que o senhor faltou com a verdade", disse o senador amazonense. Logo em seguida Virgílio emendou: "O senhor foi padrinho de Rodrigo Cruz. O dia foi emocionante e o senhor não se lembrou disso", ironizou Virgílio.

   Em seguida, o estadão.com.br publicou foto de Dida Sampaio em que Sarney aparece ao lado de Rodrigo e Mayanna. A imagem e reportagens revelando contradições no discurso de Sarney provocaram a reação do senador, que soltou nota explicando que o Rodrigo Cruz a que se referiu no discurso seria outra pessoa, e não o genro de Agaciel. Mas, como fica claro na  representação do PSOL, o Rodrigo Cruz do discurso do senador é o mesmo que casou-se com Mayanna em 10 de junho.

 

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
TCE - Devolução Auxílio Emergencial