27 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campanha Bonito Seguro - Fase 2
Beleza

Ditadura da Beleza

23 janeiro 2010 - 13h51
Divulgação
Fort  Atacadista - 21 ANOS

  “Quando era adolescente, eu era considerada feia, pois era magrela de cabelos lisos, e seios fartos, atualmente as coisas mudaram”, comenta Dora*,nascida nos anos 50.

  O ideal de beleza de 2010 está muito diferente daquele dos anos 50, quando as curvas e cabelos naturais eram considerados belos,conforme os padrões de moda da época. A musa Marley Monroe, é o maior exemplo disso.

  As capas de revistas atuais seguem a moda do século XXI, as modelos e atrizes têm corpos “magros”, cabelos lisos, novos padrões dessa nova era da beleza.

  A obsessão pela perfeição do corpo é algo cada vez mais freqüente entre jovens, que participam de longas horas de academia e dietas rigorosas.

  Os cuidados com a beleza estão em foco na nossa sociedade e tem se tornado em alguns casos obsessão, podemos citar o de uso de anabolizantes por jovens e a aumento de pessoas com distúrbios alimentares na sociedade.

  A pressão de uma sociedade cada vez mais competitiva, o estresse e experiências de vida traumáticas, associadas ao culto do corpo perfeito têm levado muita gente, a maioria mulheres, a maltratar seu organismo, seja passando fome ou comendo em excesso. Esse comportamento alimentar pode levar ao emagrecimento extremo (caquexia) ou à obesidade, entre outros problemas físicos e incapacidades.

  Segundo a revista Ciência Hoje (2000), em cada grupo de 10 pessoas com esse tipo de distúrbios uma se suicida ou morre em virtude de parada cardíaca ou desnutrição. O desencadeamento dessa doença é silenciosa, pode ser gerado por fatores biológicos e psicológicos, e inclusive por elementos sociais e educativos que influenciavam a nova cultura da magreza. A família em alguns casos tem dificuldade para diagnosticá-la uma vez que as condutas diferenciadas em relação ao alimento é feito as escondidas.

  Os diferentes estilos de vida que surgiam em conseqüência das jornadas prolongadas de trabalho (tanto para homens como para mulheres), das dificuldades para traslados dos bairros distantes para os centros de trabalho e do frenético ritmo urbano que propiciava a necessidade de se comer fora de casa, pode ser um dos fatores dessa má alimentação, segundo especialistas.

  Gorda Eu

 “Não vejo a hora de parar de comer, mas não consigo parar de atacar a geladeira.”*

   A obesidade é classificada como a segunda que mais mata no mundo.

 "Metade da população já está com sobrepeso. As principais causas são a mudança para hábitos alimentares menos saudáveis e a menor prática de atividades físicas", explica Marcio Mancini, diretor do grupo de Obesidade e Doenças Metabólicas do Hospital das Clínicas de São Paulo.

 Dados da OMS de 2008 demonstraram que 1,6 bilhões de pessoas apresentavam excesso de peso e 400 milhões eram obesas. A previsão é que, em 2015, esses valores cheguem a 3,3 bilhões e 700 milhões, respectivamente. Nos EUA os números já atingiram proporções epidêmicas, com 20% de obesos e 30% com sobrepeso. Dados de 1999 demonstravam que 13% das crianças entre 6-11 anos e 14% dos adolescentes entre 12-19 anos apresentavam sobrepeso.

  Um artigo da Organização Panamericana de Saúde publicado na edição de maio de 2003 do Pan American Journal of Public Health, na América Latina,diz que quase 30% dos adultos são obesos.

  As grandes capitais são as que apresentam maior número de pessoas com excesso de peso, fatores que influenciam são: a saída da mulher para o mercado de trabalho; a distância do trabalho até a casa, com o aumentado as refeições rápidas, ou seja, os famosos Fast food.

  O transtorno do comer compulsivo acomete três mulheres para cada dois homens e tem uma prevalência de 2% na população geral e de 30% entre as pessoas obesas que procuram tratamento para emagrecer.

  As pessoas com esse problema têm crises, durante as quais sentem que não podem parar de comer. Comem depressa e às escondidas, ou não deixam de comer o dia todo. Apesar desses pacientes se sentirem culpados e envergonhados por sua falta de controle, eles não apresentam atitudes compensatórias e compulsivas (vômito, laxantes...) típicas dos pacientes com Bulimia.

  Lana* tem toda a família acima do peso, queria muito parar de comer muito, com 19 anos, 1,60 de altura e 90 k; e confessa que a noite mesmo fazendo dieta com a nutricionista levantava e comia chocolate, e outras guloseimas que acha na geladeira. “Eu como de três em três horas agora, como duas frutas como lanche, mas não me sinto saciada, a pior hora é de noite quando chego na minha casa” lamenta.

   Normalmente pessoas acima do peso tendem a serem depressivas e ingerem quantidades exageradas de alimentos em um curto espaço de tempo.

  Espelho meu

   A idéia de ser bela passa a comprometer a saúde de adolescentes que transformam o sonho de ser magra, pela obsessão de “dietas da morte”.

  Anorexia Nervosa
  As pacientes com Anorexia têm visão distorcida da imagem corporal, alterações na percepção das sensações internas, fobia do ganho de peso, preocupação em manter um peso de corpo subnormal.

  Os principais sintomas da doença são: perda de peso em um curto espaço de tempo, alimentação e preocupação com peso corporal tornam-se obsessões, crença de que se está gordo, mesmo estando excessivamente magro, parada do ciclo menstrual (amenorréia), comer em segredo e mentir a respeito de comida, exercícios físicos em excesso. Progressivo isolamento da família e amigos.

  Entre as complicações médicas estão: desnutrição e desidratação, hipotensão, anemia, redução da massa muscular, intolerância ao frio, motilidade gástrica diminuída, amenorréia (parada de ciclo menstrual),osteoporose e infertilidade em casos crônicos.

  Bulimia

  Essa doença é diagnosticada por pessoas que apresentam ingestão excessiva de alimentos, mas temendo engordar e para compensar os exageros, força a  "desintoxicação" por meio de vômitos, diuréticos e laxantes.

   Os bulímicos exercitam-se compulsivamente e, em geral, mantêm o peso corporal em uma faixa normal. Esse distúrbio pode causar insuficiência cardíaca, desgaste no esmalte dos dentes devido ao ácido clorídrico do vômito, inflamação no esôfago, desinteresse sexual e, em casos extremos, ruptura do estômago.

  A Bulimia vem sendo amplamente divulgada em blogs, meninas sofrendo desse mal descrevem como fazem para não “engordar” e ainda recebem o apoio de outras pessoas por suas atitudes doentias, segue abaixo o que a autora do blog escreveu sobre seu estado de fome:

  “Oiiii gentemmm....nossa estou mto feliz finalmente consegui foram dois dias de NF isso msm 48hr...no terceiro fui em uma festa ai bebi nessa de beber agente fica meio sem noção....acabei comendo... resisti a churrasco mais quando apareceu paum de alho cai de boka o sentimento de culpa foi tanto ki miei lah msm num banheiro desconhecido odeio fazer isso...todo mundo na festa e eu miando... ai perguntavam Carol vc tah bem? eh foda!!!¬¬° sai do banheiro falando ki era o numero dois hahahaha dai ontem sai com minha familia fomos a praia fikei soh na cerva nada de tira gosto eu resisti a tudo mais ai na hora de deitar tava tudo rodando...sabia ki tinha ki comer pois tava o dia todo sem comer...ai tomei sorvete com cereal ¬¬°....bom msm assim sinto ki estou com o controle de volta e bem FIRME dessa vez....Amiga Safi Anna naum sei oq acontece ki eu tento comentar no seu blog e fica dando erro... isso em umas postagens jah...mais estou te acompanhando diariamente naum sei se eh problema no seu blog no meu :/mais te amodolu d++++...e estamos juntas nessa...jah jah estou indo em seu blog e espero ki meu comentario apareça normalmente....Desejo FORÇA a todas e uma maravilhosa semana e boka fechada e claro....” *Aline, blog

  A doença que foi diagnosticada ainda antes dos anos 50, fez parte de uma das personagens da novela “Páginas da Vida”, onde a menina ingeria comida e depois colocava tudo pra fora. Além de matar muito rápido, os dentes são deteriorados, a pessoa fica anêmica.

  A atriz, Cássia Kiss dá seu depoimento sobre a sua doença, " ... a bulimia veio por causa da minha falta de afeto, da minha solidão. Entrava num restaurante e ia para o banheiro. Saía toda inchada, vermelha, com o olho lacrimejando. Você enfia qualquer coisa na sua garganta para botar aquilo pra fora. Machuca a garganta, sangra. É uma merda. Quem entra nessa tem que dar um jeito de sair. Eu saí sozinha, sem ajuda e sem dizer pra ninguém. Parei quando fiquei grávida, aos 38 anos, do meu primeiro filho, o Joaquim."

   Na entrevista para revista TRIP a atriz revelou como era a rotina de uma bulímica -"Ia comprar uma torta e comia ela toda, depois botava inteira pra fora. Não satisfeita, comprava outra e botava ela inteira pra fora de novo. Repetia isso várias vezes ao dia. Evidentemente longe de pessoas, morei durante muito tempo sozinha. Ninguém nunca percebeu nada... a bulimia é dramática. Quem padece disso tem que pedir ajuda, porque vai desenvolver uma doença complicada."

  Fim da linha

  A modelo brasileira Ana Carolina Reston morreu,no ano passado, vítima de anorexia, na terça-feira aos 21 anos, ela média 1,74 metros de altura e estava pesando 40 quilos. Carolina foi internada com insuficiência renal, tensão arterial baixa, dificuldades em respirar e uma infecção generalizada. A profissão de modelo, a valorização desta é feita pela facilidade com que lhe assenta um vestido, sendo que ganha a mais magra.

  Outra vítima da doença foi a estudante do Rio morreu também vítima da doença, Thayrinne Machado Brotto, de 16 anos, morreu na madrugada de domingo, em Itaboraí, de complicações decorrentes da bulimia. A garota tinha 1,61m e pesava apenas 46 quilos. Apesar de fazer tratamento psicológico, a mãe informou ao jornalista da globo que ela nunca conseguiu recuperar-se totalmente. “Comecei a vigiá-la e inventava motivos para tirá-la do banheiro, para que ela não vomitasse “lembrou a mãe.

  Na tarde do dia 25, a costureira decidiu internar a estudante. Ela contou que ligou para o Samu de São Gonçalo, mas a pessoa que atendeu negou-se a mandar uma ambulância. Somente no dia 30 Thayrinne foi hospitalizada, e morreu no hospital.

  Felizmente alguns países começaram a tomar consciência da gravidade deste problema. Por exemplo,naEspanha foi proibido o desfile de modelos com um índice corporal inferior ao equivalente a 56 quilos para 1,75 metros de altura, com base num critério sanitário estabelecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde). 

   Mas o tratamento e diagnóstico da doença ainda tem pouca visibilidade na saúde Brasileira, uma doença silenciosa e que mata rápido demais. A internet tem sido uma grande divulgação desse blogs de “fome”, a apologia a doença é feita por meninas que se não fizerem tratamentos acabaram como tantos outras, morrendo antes do tempo.

Banner Whatsapp Desktop
PMCG
Annelies