25 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia cai 45% entre 2008 e 2009

12 novembro 2009 - 15h51
Fort  Atacadista - 21 ANOS

  "Esse desmatamento representa a menor taxa de longe. Pelo menos desde 1988, quando o Inpe começou a fazer o levantamento", disse o diretor do Inpe, Gilberto Câmara, durante evento que conta com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de ministros e de governadores da região.

  De acordo com ele, a margem de erro é de 10%, e os números serão confirmados em março do ano que vem.

  "Estes números são bastante confiáveis e, quando há revisão, ficam dentro da margem de erro", acrescentou.

  Câmara salientou que o desmatamento em 2004 abrangeu 27 mil quilômetros quadrados. "Desde 2004, percebemos uma queda substancial de desmatamento, com quedas recorrentes nos últimos seis anos", disse.

  Desde 1988, o Inpe utiliza o Prodes para estimar a taxa anual do desmatamento por corte raso, quando ocorre a retirada total da cobertura florestal. Não registra as derrubadas parciais da floresta resultantes de queimadas e de extração seletiva de madeira.

  Utilizando sensores de melhor resolução, o Prodes consegue captar todos os desmatamentos maiores que 6,25 hectares. As medidas deste sistema são feitas em meses de boas condições de observação na Amazônia, em geral de julho a setembro.

  Por ser mais detalhado e depender das condições climáticas da estação seca para aquisição de imagens livres de nuvens, é feito apenas uma vez por ano.

Banner Whatsapp Desktop
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
AL MS