25 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
multicasas novo
acritica

Reforma de celas no presídio de Jardim garante mais segurança durante cumprimento de pena

As obras de melhorias foram feitas com mão de obra prisional e duraram em torno de 45 dias

20 outubro 2020 - 05h19
As obras de melhorias foram feitas com mão de obra prisional e duraram em torno de 45 dias
As obras de melhorias foram feitas com mão de obra prisional e duraram em torno de 45 dias - (Foto: Agepen)
Fort Atacadista Natal

Como forma de proporcionar cumprimento de pena mais digno e humanizado, o Estabelecimento Penal “Máximo Romero”, em Jardim, realizou a reforma completa das celas dos pavilhões A e B. As obras de melhorias foram feitas com mão de obra prisional e duraram em torno de 45 dias.

Ao todo, seis celas passaram pelas obras de melhorias e receberam renovo de toda parte elétrica e hidráulica, garantindo mais segurança aos reeducandos e salubridade ao ambiente.

As celas receberam pintura nova e instalações elétricas e hidráulicas.

Dentre os reparos realizados estão pintura geral das paredes, consertos de vazamentos de água e substituição da fiação elétrica. As obras foram realizadas pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da direção do presídio.

Ao todo, foram investidos cerca de R$ 2 mil com recursos próprios e os trabalhos foram realizados com mão de obra de dois internos da própria unidade penal.

Ao todo, seis celas foram revitalizadas.

Além de economia aos cofres públicos, a ação proporcionou mais segurança com a colocação de concreto reforçado em locais mais vulneráveis nas celas, bem como o fechamento do espaço embaixo das camas dos internos, impedindo que objetos ilícitos sejam escondidos. As novas instalações elétricas também acabaram com as adaptações existentes e os riscos de curto circuito ou incêndio.

Para o diretor da unidade penal, Júlio César Góes da Silva, as reformas, além de proporcionar mais higienização, garante maior qualidade de vida aos apenados, que chegam a ficar 20 horas por dia dentro das celas. “Mesmo porque, um ambiente limpo preserva o bem-estar e a saúde, além de ser imprescindível em tempos de enfrentamento ao novo coronavírus”, afirma.

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia