04 de dezembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
PREF DE MJU
CULTURA

Com a proposta de incentivar a literatura, Semed lança Clube de Leitura Arlequim

O “Arlequim” vai trabalhar com professores das escolas que aderirem ao projeto

13 maio 2017 - 13h12
Fort Atacadista Natal

Mistura de temas, linguagens e o incentivo à livre manifestação do espírito artístico. Esta é a proposta do projeto “Clube de Leitura Arlequim”, lançado neste sábado no Centro de Formação da Secretaria Municipal de Educação.

Coordenado pela Divisão de Educação e Diversidade da Semed, o objetivo é fortalecer a disciplina “Iniciação aos Estudos Literários”.

O “Arlequim” vai trabalhar com professores das escolas que aderirem ao projeto, promovendo a leitura de obras produzidas por autores sul-mato-grossenses, como Manoel de Barros, Augusto Cezar Proença, Raquel Naveira, Flora Tomé, Theresa Hilcar e Hélio Serejo. Serão, também, promovidos diálogos com diversos autores da literatura brasileira.

A equipe de coordenação do projeto explica que é importante trabalhar a leitura além dos livros didáticos, focando também as obras literárias, que nem sempre fazem parte da organização curricular.

“A literatura provoca debates, exercícios interpretativos, e, acima de tudo, proporciona um encontro com a humanidade. Por isso precisa ser respeitada e considerada no processo educativo. É preciso ampliar seu tempo e espaço nas aulas da base comum do currículo”, ressalta a técnica Adriana Cercarioli.

E essa proposta de aguçar a curiosidade já começa pelo nome do projeto. Adriana explica que o personagem Arlequim, que tem origem na literatura italiana, mas também presente no folclore brasileiro,carrega uma personalidade provocadora e inquieta, mas também humanista,  elementos que permeiam as obras literárias.

Na apresentação do projeto, os educadores inscritos puderam desfrutar, na prática, a proposta do Clube de Leitura. Em uma dinâmica, todos foram convidados a brincar com bolhas de sabão, ao som da versão musicada do poema “Bolhas”, de Cecília Meireles.

Direcionado aos alunos das escolas do campo e as unidades que tem a EJA – Educação de Jovens e Adultos – neste início o projeto já deve atender média 1,5 mil alunos e a expectativa é que todas as oito escolas do campo e as 20 que contam com o EJA integrem o Clube de Leitura Arlequim.

Para desenvolver o Clube de Leitura, a Semed irá realizar formações com os professores das escolas participantes, onde eles receberão informações sobre os autores e as obras eleitas e também participarão de encontros entre os técnicos, professores mediadores, alunos e equipe técnico-pedagógica da escola. As formações serão organizadas através de oficinas de leitura e produção textual.

Roteiros

A organização será dividida em três formas de roteiros: Leitura Amiga, Leitura em Casa e Leitura em Rede. A adaptação desse roteiro será feita pelo próprio professor da unidade escolar.

A “Leitura Amiga” consiste em ler para uma colega da escola, ou seja, os alunos mediadores lerão para os alunos receptores e esses para outros receptores.

Na “Leitura em Casa”, os alunos mediadores e receptores irão ler para alguém da família ou que more no mesmo domicílio. Já a “Leitura em Rede” consiste em levar a leitura para outros círculos de convívio diferentes da escola, como  universidade, asilos, hospitais, livrarias e feiras.

Após a sequência dos roteiros será registrada uma trajetória por meio de um memorial do aluno e do professor intitulado “Casa da Palavra”. Nesse instrumento, ambos poderão descrever as experiências proporcionadas pelas leituras e produções escritas propostas.

Ao final do trabalho, os professores adotarão, como elemento de avaliação, o “Memorial Casa da Palavra”, um portfólio que reunirá os registros da trajetória do projeto.

Banner Whatsapp Desktop
Natal Comper

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

O que você pretende fazer com o 13º salário?

Votar
Resultados
Comper sem sair de casa
PREF DE MJU
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia