27 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Saúde

Automedicação pode ser fatal, alerta farmacêutica no Brasil que lidera ranking

20 janeiro 2014 - 13h23

O uso indiscriminado de medicamentos é uma realidade e o Brasil está entre os primeiros países no ranking de automedicação, diz a farmacêutica Marcela Campos Pedrozo Balardi. "Os riscos são reais e as consequências podem ser até fatais", diz.

Na contramão da boa qualidade de vida também estão abusos relativos ao consumo de fármacos para perder peso de forma rápida e perigosa. Para Marcela, o melhor caminho é a orientação de um profissional competente, seja nutricionista, farmacêutico e/ou um médico.

A farmacêutica deixa um alerta: "Suplementos também podem interagir com medicamentos e ter reações indesejadas tanto quando um medicamento se usado sem orientação".

Em entrevista esta manhã ao Douradosagora, Marcela orienta sobre boa forma e atenção farmacêutica. O tema ganha espaço na mídia, hoje, Dia do Farmacêutico.

Marcela é Farmacêutica com especialização em desenvolvimento de cosméticos e manipulação e nutracêuticos. Ela responde, juntamente com a mãe, Maria Lúcia, também farmacêutica, pela Pharmácia Galgani.

Confira a entrevista

Em busca da boa forma, muitos se aventuram a consumir medicamentos, naturais ou não, para perder peso rapidamente, entre outros. Quais os riscos disso e qual é a sua orientação?

O uso indiscriminado de medicamentos, tanto os fitoterápicos, quanto os alopáticos é uma realidade e o brasileiro está entre os primeiros países no ranking de automedicação.

O que posso dizer é que os riscos são reais e quanto mais pesquisamos artigos nesse campo observamos que as consequências podem ser até fatais. Como farmacêutica tento promover ao máximo o uso consciente de medicamentos e alertar para a população que os medicamentos podem sim promover a saúde, porém quando indicados por profissionais competentes da área de saúde.

Interação medicamentosa também é uma 'bomba relógio". Algumas pessoas costumam misturar remédios. Qual é a orientação farmacêutica neste caso?

O farmacêutico é um profissional capacitado para avaliar a melhor forma de administração de medicamentos, horários e suas possíveis interações. Se houver alguma dúvida ou quiser uma orientação, leve seus medicamentos até sua farmácia de confiança, a atenção farmacêutica é uma prática que pode ser realizada sem custo algum.

Outra dica que pode diminuir o risco de interações é sempre que for consultar um médico, levar até ele todas as medicações que está sendo utilizada, dessa forma ele poderá avaliar qual será a melhor prescrição.

E sobre a automedicação. É praxe se ter uma verdadeira farmácia em casa e tomar remédios ao menor sintoma. Quais as consequências?

Como citado anteriormente a auto-medicação é uma realidade entre os brasileiros. A "farmácia caseira" existe em quase todos os lares.

As consequências podem ser desastrosas para a saúde, pois o uso de medicamentos sem orientação pode levar ao agravo da situação. Ex: o paciente pode estar em um quadro de dengue inicial, apresentar dor de cabeça e tomar um acido acetil salicílico que possui em sua casa, podendo agravar o quadro da dengue, levando até a morte.

Além disso, os medicamentos em casa podem ser perigosos quando se tem crianças, pois acidentes podem acontecer.

Com a valorização do físico, qual é o melhor caminho para quem deseja ganhar massa muscular, via complementos?

Estamos passando por uma onda de cuidado ao corpo, visando beleza exterior. Juntamente com essa onda vem a "necessidade" de suplementação. O melhor caminho, sem dúvida é a orientação de um profissional competente, podendo ser um nutricionista, um farmacêutico e/ou um médico. E deixo aqui um alerta: Suplementos também podem interagir com medicamentos e podem ter reações indesejadas tanto quando um medicamento se usado sem orientação.

A farmácia preventiva funciona? Quero dizer, há meios de se evitar o consumo de fármacos mediante uma orientação farmacêutica eficaz?

Ela pode funcionar. A orientação farmacêutica correta pode levar ao menor uso de medicamentos sem real necessidade. Porém lembramos que a maioria dos medicamentos utilizados deve ser indicado por um médico.

Para gestantes e mães que amamentam, o que é proibido em termos de medicação?

Posso dizer com segurança que quase todos os medicamentos são contra indicados. A indústria farmacêutica nunca faz pesquisas em uma população de gestantes para afirmar com toda a segurança que o medicamento pode ser utilizado por gestantes. Sendo assim, quem avalia o risco benefício do uso do medicamento por uma gestante ou lactante é o profissional médico.

Sobre novidades no mercado. O que se tem hoje, em termos de complementos, para melhorar a qualidade de vida sem afetar a saúde.

O uso de multivitamínicos e antioxidantes, além de vários suplementos alimentares como uma medicina preventiva está em seu ápice atualmente. Fale com seu médico, nutricionista ou farmacêutico que ele poderá indicar qual a melhor terapia para você.

Todos os anos saem dezenas de novos profissionais formados. Há mercado para tantos profissionais em Dourados. Quais as opções?

O profissional farmacêutico pode atuar em várias áreas. Todas as farmacias e drogarias devem ter um profissional capacitado em período integral. Além disso, existe área em hospitais, postos de saúde, na própria graduação, entre outros.

Acredito que ainda temos mercado, porém o profissional deve procurar constante especialização para que seu papel seja cumprido da melhor maneira para que ele seja reconhecido.

Considerações finais

O profissional farmacêutico passa por um período de desvalorização, muitas vezes a própria população acaba esquecendo que ele está dentro da farmácia para oferecer as informações necessárias do uso dos medicamentos. Se tiver alguma dúvida, questione! Lembre-se que quem ganha é a sua própria saúde!

Banner Whatsapp Desktop

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

Banner TCE
TJ MS