03 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
AO VIVO Acompanhe a transmissão do jornal GIRO ESTADUAL DE NOTÍCIAS
Transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação
SEM DINHEIRO

Atraso de salário é causa de um em cada quatro endividamentos no Brasil

Levantamento realizado pela Recovery aponta que, entre janeiro e abril deste ano, o atraso de salários foi a segunda principal causa de endividamento dos consumidores

10 junho 2016 - 13h12DA REDAÇÃO COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA
Entre janeiro e abril deste ano, o atraso de salários foi a segunda principal causa de endividamento
Entre janeiro e abril deste ano, o atraso de salários foi a segunda principal causa de endividamento - Reprodução

Um levantamento realizado pela Recovery, empresa líder em gestão e administração de créditos em atraso, aponta que, entre janeiro e abril deste ano, o atraso de salários foi a segunda principal causa de endividamento dos consumidores, superando o desemprego.

Para efeito de comparação, no mesmo período de 2015, a falta de pagamento de salários era considerada a causa principal de apenas 3% dos endividamentos.

Causa de endividamento

Janeiro a Abril de 2015

Janeiro a Abril de 2016

Descontrole financeiro

66%

45%

Atraso de salário

3%

26%

Desemprego

22%

24%

Outros

9%

5%

Os dados consideram as respostas de 25 mil consumidores consultados pela Recovery, que representam o perfil da carteira de 11 milhões de inadimplentes administrada pela companhia. O descontrole financeiro ainda é responsável por 45% dos casos de inadimplência. Atrasos no pagamento do salário são a segunda razão, apontada por 26% dos entrevistados, seguida por desemprego, informado como causa do endividamento de 24% dos entrevistados inadimplentes.

"O próximo passo após o atraso do salário é o desemprego. São duas causas de endividamento bastante relacionadas. Muitas empresas podem diminuir o quadro de funcionários, o que alerta para a queda nos níveis de negociação", explica André Calabró, diretor de Cobrança da Recovery.

De acordo com dados da companhia, a mudança no perfil das causas da inadimplência também está impactando as condições de renegociação. A tabela abaixo mostra um crescimento na opção pelos planos de pagamento de dívidas de forma parcelada, com uma redução expressiva pela quitação à vista.

Perfil de Pagamento

1º Trimestre de 2015

1º Trimestre de 2016

À Vista

26%

18%

Parcelado em até 24 vezes

52%

54%

Parcelado acima de 24 vezes

22%

28%

Sobre o Grupo Recovery

Fundada em 2000, a empresa é líder na gestão e administração de portfólios de créditos em atraso. Presente no Brasil e na Argentina, atua em todos os segmentos de recuperação de dívida, abrangendo desde pessoas físicas não ajuizadas até créditos corporativos. Com cerca de 200 funcionários, o trabalho da companhia consiste na avaliação de portfólio, estruturação de operações e gestão operacional.     

Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE