24 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Clima

2013 esteve entre anos mais quentes desde 1980

28 janeiro 2014 - 14h12
Dióxido de carbono é uma razão
Dióxido de carbono é uma razão - Reprodução
2013 esteve entre os anos mais quentes desde 1880, quando começaram os registros modernos, segundo dados oficiais divulgados nesta terça-feira pela Agência Espacial Americana (Nasa) e pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (Noaa). De acordo com as instituições, a média das temperaturas combinadas da terra e da superfície dos oceanos em 2013 foi 0,62°C superior à média do século XX, de 13,9ºC.
 
Para a Noaa, o último ano empatou com 2003 como o quarto ano mais quente, enquanto para a Nasa, o ano passado foi o sétimo mais quente, empatado com 2006 e 2009.
 
Com exceção de 1998, os dez anos mais quentes nesse período de 134 anos em que são feitas as medições ocorreram após 2000, sendo 2010 e 2005 os mais quentes, respectivamente. Embora sejam produzidos de formas independentes, os dados anuais da Nasa e da Noaa sobre o clima revelaram altas similares na temperatura de todo o planeta.
 
Previsões
 
A concentração de dióxido de carbono está no nível mais elevado na atmosfera em 800 mil anos: aumentou de 285 partes por milhão em 1880 para 400 partes por milhão no ano passado, informou a Nasa. Segundo o climatologista da agência espacial Gavin Schmidt, a menos que as tendências atuais mudem, o mundo deve esperar temperaturas nas próximas décadas mais elevadas do que na passada.
 
Uma das principais diferenças entre o ano passado e outros da última década é que em 2013 não houve o fenômeno El Niño para aquecer a região equatoriana, causando um aumento das temperaturas globais. Meteorologistas dizem que há possibilidade de que o El Niño volte em 2014, podendo tornar este ano ainda mais quente do que o anterior.
 
O ano de 2013 foi o sexto com menor extensão de gelo marinho no Ártico, enquanto na Antártica observou-se a tendência oposta, com gelo marinho acima da média. Enquanto a maior parte do mundo experimentou temperaturas acima da média, algumas poucas regiões do centro dos Estados Unidos, leste do Pacífico e América do Sul estiveram mais frias do que a média, segundo a Noaa.
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE
TJ MS