07 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Economia

Operários de Campo Grande querem 30% de reajuste nos pisos salariais

4 fevereiro 2014 - 15h28
Cassems
Os trabalhadores na construção civil de Campo Grande querem 30% de reajuste salarial para os pisos das diversas categorias do setor, e 15% para quem ganha acima do piso. A decisão foi tomada em assembleia geral que aconteceu na sexta-feira, com a presença de centenas de trabalhadores, na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil e do Mobiliário de Campo Grande (Sintracom),  informa José Abelha Neto, presidente da entidade.
 
Além dos percentuais sobre os salários, os trabalhadores querem também gratuidade nas refeições (almoço) oferecidas pelas empresas; participação no lucro; prêmio por assiduidade e redução do período de experiência de 90 para 60 dias. “São propostas razoáveis que valorizam e dignificam o empregado, que é, de fato, o maior patrimônio das empresas”, afirma Abelha Neto.
 
O líder sindical informou que com o reajuste médio de 30%, os pisos salariais ficariam assim, a partir de 1º de março, data base das categorias:
 
Auxiliar de Serviços Gerais:
Piso de R$ 890,50
 
Auxiliar de Escritório, Servente e Vigia:
Piso de R$ 955,50
 
Meio Oficial:
Piso de R$ 1.050,40
 
Apontador, Oficial e Motorista:
Piso de R$ 1.300,00
 
Almoxarife:
Piso de R$ 1.339,00
 
Encarregado de Obra:
Piso de R$ 1.560,00 (48,57% de reajuste em razão da grande defasagem salarial desse profissional)
 
Mestre de Obra:
Piso de R$ 2.002,00
 
Para as demais profissões, o reajuste reivindicado é de 15%.
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE