05 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Economia

IPC/CG: dezembro fecha com inflação de 0,63% na Capital

6 janeiro 2014 - 15h20
Cassems

Saiba Mais

O aumento no custo de diversos produtos e serviço em Campo Grande foi sentido na pratica do comercio pela população, no mês de dezembro, com a alta nos preços sendo apontada como grande pelos consumidores. O fato foi ratificado, em números oficiais da inflação na Capital, no último mês do ano, marcando uma elevação de 0,63%. A percentual, que soma diversos fatores, sofreu pequena alta em relação ao mês de novembro, que foi de 0,58%, apesar da pratica de certos preços terem disparado no mercado.

O IPC-CG (Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande) divulgado nesta segunda-feira (6), pelo Nepes (Núcleo de Pesquisas Econômicas) da Universidade Anhanguera-Uniderp, aponta também que apesar das altas no útlimos três meses, que ocorreram ou foram mais sentidas, a inflação acumulada em 2013 chegou a 4,28%, abaixo do centro da meta do Conselho Monetário Nacional (CMN).

coordenador do Nepes, Celso Correia de Souza, aponta que os grupos Transportes, em especifico os combustiveis, e, Despesas Pessoais apresentaram os maiores índices, 3,55 e 0,42%, respectivamente. “A pressão na inflação do mês de dezembro foi com uma alta geral nos preços dos combustíveis. Já o índice de certo modo positivo, foi com acumulada do ano passado, que ficou em 4,28%, abaixo do centro da meta do Conselho Monetário, estipulada em 4,5%, com tolerância de ± 2%”, explicou.

Souza lembra que apesar de fortes aumentos de preços com produtos e/ou serviços de todos os grupos, sentida na pratica do 'mercado', o grupo Habitação segurou a inflação do ano, devido a forte queda no preço da energia elétrica, sendo o único grupo a ter deflação no ano passado, que foi de (-3,03%). "Como o grupo Habitação é aquele que tem o maior peso na composição da inflação da nossa cidade, essa deflação fez com que o índice de inflação ficasse abaixo da meta estabelecida pelo CMN”, avalia o coordenador.

Os aumentos em 12 meses

Nos últimos doze meses a maior inflação acumulada foi do grupo Despesas Pessoais, com 9,67%, seguido dos grupos Educação 9,28%, Vestuário 9,27%, Transportes 8,57%. Alimentação 6,71%, Saúde 5,17%, todos com inflações superiores à inflação acumulada nesses últimos doze meses, que é de 4,28%.

Do mês de dezembro

Os dez produtos que mais contribuíram para a elevação da inflação do mês de dezembro foram: Óleo diesel, Gasolina, Etanol, Pneu novo, Biscoito, Laranja pera, Refrigerador, Pão francês, Açúcar e Linguiça fresca. Os dez que menos contribuíram para a elevação da inflação na cidade foram: Leite pasteurizado, Carne seca/charque, Tênis, Frango congelado, Acém, Anti-inflamatório e antirreumático, Patinho, Short e bermuda masculina, Alcatra e Contrafilé. 

O índice de preços do grupo Habitação apresentou moderada inflação de 0,27%. Alguns produtos deste grupo que sofreram altas de preços foram: refrigerador 10,97%, máquina de lavar roupa 9,17%, pilha 6,83% e fósforos 4,75%. Quedas de preços ocorreram com álcool para limpeza (-8,33%), carvão (-6,45%), sabão em pó (-1,22%), entre outros com menores quedas.

O grupo Alimentação também apresentou moderada inflação e fechou em 0,31%, devido aos fortes aumentos nos preços que ocorreram com: laranja pera 13,96%, miúdos de frango 13,34% e mortadela 10,77%. “Registramos fortes quedas de preços com carne seca/charque (-15,69%), berinjela (-12,86%), melancia (-10,19%) e bisteca suína (-9,12%)”, comenta Correia.

No item carnes alguns cortes tiveram quedas de preços, como patinho (-3,05%), coxão mole (-3%) e lagarto (-2,91%). O frango resfriado teve queda de preço de (-3,01%). Mas outros sofreram fortes altas de preços, como o cupim 9,36%, ponta de peito 4,35% e picanha 4,06% e miúdos, alta de 13,34%. Quanto à carne suína, todos os cortes sofreram fortes quedas de preços, como: bisteca (-9,12%), costeleta (-7,75%) e pernil (-2,39%). "É interessante notar que, mesmo com as festas de final de ano, em que há uma demanda maior pelas carnes, a maioria dos cortes teve quedas de preços. Pode ter ocorrido um excesso de oferta de carnes, ou o consumidor se retraiu, diminuindo a demanda por esse produto”, analisa o coordenador.

Já o grupo Despesas Pessoais apresentou moderada inflação em seu índice, de 0,42%, devido a aumentos nos preços de protetor solar 15,87%, sabonete 3,84%, creme dental 3,40%, entre outros produtos com menores aumentos. Quedas de preços ocorreram com xampu (-3,59%) e fio dental (-3,38%).

Baixou

O Grupo Educação apresentou pequena alta de 0,15% em seu índice, devido a aumentos de preços de artigos de papelaria, de 1,39%.

“Por fim, registramos forte deflação de (-1,22%) no grupo Vestuário, em relação ao mês de novembro de 2013. Aumentos de preços que ocorreram foram: lingerie 3,14%, camiseta masculina 2,19%, camiseta feminina 1,56%, entre outros com menores quedas. Quedas de preços ocorreram com: tênis (-6,89%), saia (-4,50%), short e bermuda masculina (-3,92%), entre outros com menores quedas”, finaliza o pesquisador.

Banner Whatsapp Desktop
Pascoa Fort Atacadista

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você tem frequentado lugares públicos?

Votar
Resultados
Pascoa Fort Atacadista
Banner TCE