20 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
campo grande ms

Famílias de Campo Grande estão mais cautelosas com o consumo em novembro, aponta pesquisa

No nível de consumo atual, a maioria das famílias acredita que está comprando menos que no ano passado

30 novembro 2020 - 10h30Da Redação
o levantamento, 60% alegaram estar comprando menos, 23,6% estão comprando a mesma coisa e 16,3% estão comprando mais
o levantamento, 60% alegaram estar comprando menos, 23,6% estão comprando a mesma coisa e 16,3% estão comprando mais - (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Com a pandemia, muitas famílias precisaram mudar a sua rotina econômica. A última pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) campo-grandenses calculada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgada nesta manhã (30), aponta que, neste mês de novembro, a perspectiva profissional e, consequentemente, a expectativa de consumo recuaram, em relação a outubro. O ICF ficou em 79 pontos no mês de novembro.

No nível de consumo atual, a maioria das famílias acredita que está comprando menos que no ano passado. No levantamento, 60% alegaram estar comprando menos, 23,6% estão comprando a mesma coisa e 16,3% estão comprando mais.

Gráfico com os dados

Em relação a perspectiva profissional, a maioria dos responsáveis pela família acredita que haverá uma melhora profissional nos próximos seis meses com 51,3%, enquanto 34,7% acredita que pode piorar.

"A economia está fortemente ligada à política e esses dados foram coletados no período pré-eleitoral. Então, percebemos uma tendência de as pessoas aguardarem o desenrolar nesse cenário para, só depois, tomarem decisão", comenta Daniela Dias.

"Também percebemos o impacto da pandemia. Mas quando ampliamos os números e cruzamos com outros dados, como o do seguro desemprego, que deu sinais de uma redução em relação a outubro do ano passado (de 17,5%, segundo o IBGE), o saldo de empregos formais sendo positivo em Mato Grosso do Sul pelo quarto mês positivo,  e com o índice de confiança do empresário do Comércio, que atingiu o maior nível, com 123,9 pontos, podemos acreditar que estamos passando por uma fase que já possui indícios de melhora".

Banner Whatsapp Desktop