15 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
campo grande

Comércio recebe a injeção de pelo menos R$ 1 bilhão na economia de MS com pagamento do 13º salário

Mato Grosso do Sul possui cerca de 79 mil servidores ativos e inativos, como aposentados e pensionistas

26 novembro 2020 - 12h00Rosana Siqueira
O comércio do Estado está otimista com a injeção de pelo menos R$ 1 bilhão na economia
O comércio do Estado está otimista com a injeção de pelo menos R$ 1 bilhão na economia - (Foto: Edemir Rodrigues/Arquivo)

O comércio do Estado está otimista com a injeção de pelo menos R$ 1 bilhão na economia. Isso porque na sexta-feira (27) o Governo pagou o salário dos servidores de novembro que estará disponível no sábado para saque e na terça-feira (1º) entra o depósito do 13º salário completo. 

Neste ano, os funcionários públicos do Estado escolheram, por maioria, a data de pagamento do 13º salário, que será dia 1º de dezembro. Participaram da votação 10.171 servidores. 4.521 deles elegeram a data vencedora. Outros 5.650 escolheram dias alternados. 

Mato Grosso do Sul possui cerca de 79 mil servidores ativos e inativos, como aposentados e pensionistas. Os salários de dezembro serão depositados pelo Estado no primeiro dia útil de 2021, que é 4 de janeiro. 

Tradicionalmente, as folhas salariais de fim de ano do funcionalismo movimentam os diversos setores da economia e irrigam, principalmente, o comércio. "Previsibilidade é tudo na vida financeira. Com ela, você gasta melhor. Agora, o servidor sabe que dia terá dinheiro em mãos e pode se planejar", afirmou o governador. 

Na avaliação da economista da Fecomércio-MS, Daniela Dias, são recursos que vêm em um bom momento, para ajudar a alavancar as vendas de fim de ano do comércio.

"Mesmo considerando toda a cautela do consumidor, por conta da pandemia do coronavírus, essa injeção de recursos anima os empresários. Outro lado positivo é a possibilidade de quitação de contas, evitando a inadimplência, e permitindo também ao consumidor recuperar o crédito", explica a economista.

Antecipação 

O anúncio de antecipação dos pagamentos foi feito pelo governador Reinaldo Azambuja no dia 12. Serão três folhas salariais (novembro, dezembro e 13º) pagas em 37 dias. Juntos, os desembolsos somarão R$ 1,5 bilhão, pagando 79 mil funcionários. 

"Fizemos o dever de casa. Com ajuste fiscal e cuidado com as contas públicas não deixamos o Estado sucumbir. Mantemos nossa capacidade de pagamento e planejamos a folha salarial. Isso é importante porque dá previsibilidade ao servidor", disse Reinaldo Azambuja. 

De acordo com o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) a definição do cronograma de pagamento e antecipação das datas só foi possível graças ao ajuste fiscal feito pelo Governo do Estado nos últimos anos, que permitiram ao Estado reequilibrar as finanças e às ações tomadas para manter o nível de atividade econômica. 

"Fizemos o ajuste fiscal necessário e, além disso, tivemos um crescimento substancial da arrecadação, de 8% em relação ao ano passado, decorrente da ativação de todos os setores ligados ao agronegócio, com aumento nas exportações de soja, açúcar, milho e celulose, além da expansão da safra" comentou Jaime Verruck. 

O titular da Semagro também lembrou que a Fecomércio, a Fiems e a Faems fizeram um pedido ao Governo do Estado para fosse definido o cronograma de pagamento dos servidores estaduais e, se possível, antecipadas as datas. "O objetivo era o de criar uma previsibilidade de compras tanto para o consumidor, quanto para os empresários, em termos de formação de estoque". 

Medidas duras 

Medidas estruturantes realizadas pelo Governo do Estado desde 2015, muitas vezes tidas como amargas, como as reformas previdenciárias e administrativa, foram fundamentais para que a economia de Mato Grosso do Sul se mantivesse nos trilhos. 

Em ano de pandemia, a edição de decretos visando o contingenciamento de gastos não deixou o Estado quebrar e Mato Grosso do Sul passou a ser um dos poucos estados do País com capacidade de pagamentos dos salários, destacou a secretária de Administração e Desburocratização, Ana Carolina Nardes. 

"Isso propiciou com que pudéssemos injetar mais de R$ 1 bilhão na economia neste momento atípico, por entendermos que os servidores públicos precisam ser valorizados, o que foi demonstrado nas atitudes sugeridas pelo governador Reinaldo Azambuja para que servidor pudesse escolher a data do pagamento do 13º salário e na autorização para que a SAD efetivasse as promoções de aproximadamente 3,7 mil servidores", afirmou Ana Carolina.

Banner Whatsapp Desktop