28 de fevereiro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
COTOLENGO
Produtor Rural

Pequenos produtores afirmam que serão prejudicados com veto do Código Florestal

18 outubro 2012 - 13h30
Geraldo e diretores - Fetagri
Geraldo e diretores - Fetagri - Divulgação
Pequenos agricultores de Mato Grosso do Sul e do Brasil serão prejudicados com os vetos da presidenta Dilma Rousseff, que alteram o texto do novo Código Florestal. A opinião é de Geraldo Teixeira de Almeida, presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Mato Grosso do Sul – Fetragi/MS.
 
“Os grandes produtores nada sofrerão, mas os pequenos produtores sim, pois terão uma larga faixa de terra que deverá ficar imexível. Preservada com mata nativa”, afirma Geraldo. Para ele, os pequenos produtores brasileiros serão os que pagarão o preço dessa mudança no código.
 
Foram nove vetos da presidenta Dilma. Um deles diz respeito ao tamanho das áreas das margens dos rios que devem ser preservadas. O Governo divulga hoje um decreto presidencial estabelecendo o espaço de 20 metros lineares às margens dos rios que devem ser preservadas com matas nativas. Geraldo Teixeira disse que se pelo menos os produtores pudessem plantar nessa área árvores frutíferas, os prejuízos que teriam seriam menores. Da maneira como a presidenta vetou e estabeleceu as novas regras, segundo Teixeira, a situação ficará crítica para os pequenos.
 
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou ontem, durante entrevista no Palácio do Planalto, que os vetos tiveram como diretriz não estimular desmatamentos ilegais e não anistiar quem descumpriu a lei. A redução da área de reflorestamento em margem de rio para médias e grandes propriedades rurais foi um dos pontos vetados pela presidenta. Também foi vetada a permissão do plantio de árvores frutíferas na recuperação de áreas de preservação permanentes ao invés de vegetação nativa.
PMCG
Maestro João Carlos