17 de Outubro de 2017 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JOGOS RADICAIS - CORTESIA - ATÉ 31/10
RÁDIO

Entrevista com o professor da UFMS Paulo Duarte para o Giro Estadual

5 Outubro 2017 - 09h30 Por William Silva, de Campo Grande

O professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Paulo Duarte concedeu entrevista nesta quinta-feira (5) ao programa Giro Estadual de Notícias, transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação, no qual sobre audiência pública que será realizada hoje (5), na UFMS bloco 6 as 15h, para debater censura da arte no Brasil, garantindo a liberdade artística. Paulo explica que o caso do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), onde mostra uma menina, que aparenta ter de cinco anos, tocando os pés de um artista nu, só teve essa repercussão por conta de uma criança estar participando de um evento onde era proibida a entrada de menores de idade, mas segundo o MAM foi permitida a entrada da criança por que estava acompanhada da mãe. Para o professor o caso “exposição Cadafalso”, que apresenta telas produzidas por Alessandra Cunha (Uberlândia- MG), no Museu de Arte Contemporânea (Marco), não é a apologia sexual infantil, no qual foi considerada pelos parlamentares de caráter sexual desrespeitoso, ofensivo e impróprio, além de ferir a moral e os bons costumes. Confira:

SEGOV MS - CAMPANHA DOACAO DE ORGAOS
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA  - CORTESIA