04 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CAMPANHA SEBRAE
COMÉRCIO

Comércio da Capital ainda está longe de se reerguer em meio ao coronavírus

19 junho 2020 - 10h42 Por Rosana Siqueira

O comércio de Campo Grande conseguiu recuperar em parte o movimento de vendas em cerca de 30% com o Dia dos Namorados. Mesmo assim está longe de se reerguer diante da crise do coronavírus. A avaliação é do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Adelaido Villa que foi o entrevistado desta sexta-feira (19) do programa Giro Estadual de Notícias.

Na entrevista ele criticou o decreto que obriga o uso de máscaras nos estabelecimentos comerciais a partir de hoje. "Tivemos reunião com o prefeito Marquinhos e colocamos claramente que a punição do CNPJ é mais fácil do que do CPF. Mas isso aí vai esmagar ainda mais o comércio. Se o município e o Estado não tem como obrigar a pessoa a usar a máscara, imagina o comerciante", salientou.

Ele destaca que colocaram para o prefeito que o empresário não tem mais como arcar com mais uma responsabilidade. "Precisamos contribuir, orientar e divulgar as medidas de segurança e o decreto é muito importante. Mas os ouvintes têm que entender que não é imposição da empresa, do varejista, mas sim do município e do Governo do Estado

Outro ponto apontado por Villa foi o projeto da vereadora Dharleng Campos que foi aprovado estipulando que o estabelecimento que não cumprir a lei do uso de máscaras será multado em R$ 2 mil. "O projeto é uma maldade absurda para prejudicar o varejista", salientou.

O presidente da CDL ainda falou sobre o cenário do varejo e aperspectivas no cenário de pandemia.