18 de junho de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
- SEBRAE INSTITUCIONAL
EDUCAÇÃO

Seminário reúne secretários municipais de educação para discutir Base Nacional Comum Curricular

A ideia é construir propostas em parceria com os demais municípios para desenvolver um currículo baseado na estrutura que a Base Nacional vai oferecer

14 março 2018 - 17h02
Na ocasião foi assinado um termo de colaboração para implementação da BNCC na Educação Infantil e no Ensino Fundamental
Na ocasião foi assinado um termo de colaboração para implementação da BNCC na Educação Infantil e no Ensino Fundamental - Foto: Prefeitura Municipal de Campo Grande

A titular da Semed, Elza Fernandes participou nesta quarta-feira (14), do seminário “Regime de Colaboração: fortalecendo as competências socioemocionais dos estudantes de MS”, que teve o objetivo de mobilizar os secretários municipais de Educação, responsáveis pela implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) nas coordenadorias regionais, quanto a importância de adotar um regime de colaboração para a implementação da Base e a construção de um currículo de Mato Grosso do Sul.

Outro tema abordado no seminário foi a educação integral e o desenvolvimento socioemocional na aprendizagem dos alunos. Na ocasião foi assinado um termo de colaboração para implementação da BNCC na Educação Infantil e no Ensino Fundamental.

O seminário foi organizado pela Secretaria de Estado de Educação e o Instituto Ayrton Senna, que está prestando assessoramento à equipe responsável pela construção do currículo do Estado. Os palestrantes foram Mozart Ramos, diretor de articulação e inovação do Instituto Ayrton Senna e Ricardo Paes de Barros, economista-chefe do Instituto. Já o professor Hélio Daher falou sobre a construção do currículo de Mato Grosso do Sul.

Colaboração

A BNCC está prevista no Plano Nacional de Educação e irá definir o que de fato é importante no aprendizado dos alunos da Educação Básica. A Base será referência para os currículos de todas as redes públicas e particulares do país. O documento ainda está em análise pelo Conselho Nacional de Educação, mas deverá ser homologado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) ainda este ano.

Caso isso ocorra, a BNCC será colocada em prática já em 2019. O regime de colaboração será fundamental neste processo, pois vai garantir que a implementação da BNCC ocorra de forma igualitária em todas as redes de ensino do país.

Para Manuelina Arantes Cabral, representante da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), só haverá avanço na educação pública quando os gestores efetivarem o regime de colaboração. “Temos que ter essa disposição para  fazermos juntos a educação. É importante o entendimento para fazer acontecer”, disse.

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes explica que desde o ano passado a Secretaria Municipal de Educação (Semed) vem participando, inclusive em Brasília, de seminários e encontros para discutir a Base. Junto a SED, foi alinhada parceria no sentido de criar um grupo de estudos integrado para construir as propostas que serão utilizadas para a implementação da BNCC nas escolas públicas.

A ideia é construir propostas em parceria com os demais municípios para desenvolver um currículo baseado na estrutura que a Base Nacional vai oferecer. “Após a assinatura desse termo vamos unir as forças com o Estado para produzir nosso currículo diante da BNCC”, afirmou Elza.

Estão programados nos próximos meses novos encontros, workshops e atividades sobre os temas relacionados à Educação Integral.

 

ALMS CORTESIA
TJ MS