13 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
BANNER TCE - Prazos Processuais (10/08 a 13/08)
CIDADE

Polícia Ambiental investiga descarte irregular de lixo em bairro da capital

A visita técnica aconteceu no Córrego Formiga, em área ao lado da Unidade de Triagem de Resíduos (UTR) .

6 janeiro 2016 - 16h12
FAMASUL - SENAR

No mês de novembro de 2015, a Polícia Militar Ambiental realizou – ao lado da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) – visita técnica ao Córrego Formiga, em área ao lado da Unidade de Triagem de Resíduos (UTR) para apurar descarte irregular de lixo e também averiguar crime ambiental. Ambas no bairro Dom Antônio Barbosa. O pedido foi feito pelo presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente da Câmara  de Campo Grande, vereador Eduardo Romero (Rede Sustentabilidade).

Nesta quarta-feira, 6, o relatório da PMA foi entregue ao gabinete de Romero pelo Major Ednilson Queiroz, que foi o responsável pelos trabalhos desenvolvidos pela Polícia Ambiental. Em 13 páginas, o levantamento aponta em material fotográfico e imagens de satélite o descarte irregular de lixo, inclusive com flagrante de um caçambeiro que se preparava para despejar entulho.

No relatório de vistoria técnica da PMA são apontadas algumas sugestões para acabar com o problema de degradação ambiental com o depósito irregular de lixo. Entre as medidas mitigadoras estão: cercamento da área, independente dela ser pública ou particular, fiscalização constante para que o descarte não seja realizado nas ruas paralelas ao local. Também, depois do cercamento, é necessária a remoção de todo material depositado irregularmente. No local, a PMA também identificou um pequeno centro de triagem e prensa de materiais recicláveis que acaba descartando irregularmente o material que seleciona. A indicação é para que o município interdite ou licencie, caso seja possível.

Em relação à visita realizada num trecho do Córrego Formiga, a PMA identificou que a área precisa de terraceamento, principalmente no local onde não há mata ciliar . Sugere ainda o plantio de árvores nativas e a remoção de barracos que estão dentro da Área de Preservação Permanente (APP).

O vereador Eduardo Romero contou que moradores da região procuraram o seu gabinete e fizeram a denúncia do lixão, bem como da retirada, possivelmente irregular, de areia do leito do Córrego Formiga, também no Dom Antônio Barbosa. No entanto, durante a visita técnica não houve flagrante.

O parlamentar explicou ainda que o relatório da PMA já segue para órgãos competentes como, por exemplo, o Ministério Público Estadual. ‘A atividade de descarte irregular de materiais e degradação de córregos, infelizmente, tem aumentado em nossa cidade. Como vereador que milita nas causas ambientais desde os 12 anos e preside a comissão de meio ambiente, reafirmo o compromisso de mediar esse tipo de denúncia junto aos órgãos competentes e cobrar resposta’, frisou Eduardo Romero.

 

Banner Whatsapp Desktop
Cornavirus
agecom - fullbanner