21 de abril de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SEGOV/ENTREGAS B
POLÍCIA FEDERAL

PF solicita acesso ao Banco Nacional de Mandados de Prisão à Corregedoria-Geral de Justiça

O delegado Cleo Mazzotti ressaltou que o acesso ao banco seria de suma importância para cumprimento dos mandados de prisão e seu devido controle.

13 fevereiro 2019 - 06h46
O acesso de magistrados e chefes de cartório ao BNMP é concedido pelo Corregedor-Geral de Justiça
O acesso de magistrados e chefes de cartório ao BNMP é concedido pelo Corregedor-Geral de Justiça - Divulgação TJMS

Mais um dia movimentado na Corregedoria-Geral de Justiça de Mato Grosso do Sul. Nesta terça-feira (12), o Desembargador Sérgio Fernandes Martins, acompanhados dos juízes Auxiliares Cezar Miozzo e Renato Antonio de Liberali, recebeu o Superintendente Regional da Polícia Federal em MS, delegado Cleo Mazzotti.

O delegado requereu um possível acesso da equipe da PF ao Banco Nacional de Mandados de Prisão 2.0 (BNMP), uma ferramenta criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para auxiliar os juízes no exercício da jurisdição, já que possibilita o registro e a consulta de informações sobre mandados de prisão.

Ele ressaltou que o acesso ao banco seria de suma importância para cumprimento dos mandados de prisão e seu devido controle.

O acesso de magistrados e chefes de cartório ao BNMP é concedido pelo Corregedor-Geral de Justiça, porém, este só pode fazê-lo a integrantes do Poder Judiciário e, somente o CNJ pode conceder acesso a órgãos externos. 

Ao delegado, o Corregedor explicou que o acesso à ferramenta a agentes públicos ligados ao sistema prisional só pode ser concedido pelo CNJ, contudo, colocou-se à disposição para, após feita a solicitação formal de acesso da PF, encaminhar e reforçar a demanda perante o CNJ.

"Temos notícias de que o CNJ tem indeferido esses pedidos, assim, ficamos à disposição para, colocando as situações peculiares de MS, como o fato do Estado estar localizado em região fronteiriça, o maior corredor de tráfico de drogas do país passar por MS, reforçar o pedido da PF ao CNJ de um possível acesso ao BNMP", garantiu o Corregedor.