24 de fevereiro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
COTOLENGO
PREVIDÊNCIA

Longevidade de brasileiros aponta para importância de fazer previdência privada

Aconteceu nos dias 9, 10 e 11 de janeiro no Rio de Janeiro um encontro que debateu o futuro do setor com uma plateia composta por corretores de seguros e convidados

18 janeiro 2020 - 09h46Rosana Siqueira
Nilton Molina, presidente do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon
Nilton Molina, presidente do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon - Foto: Dandara Martinelli/A Crítica

A longevidade do brasileiro e a necessidade de investir no futuro para se ter uma aposentadoria mais tranquila, após a reforma da Previdência foram alguns dos temas em destaques em vento que comemorou os 185 anos da seguradora Mongeral Aegon. Dois ícones do esporte, Marta e Bernardinho,  sinônimos de perseverança, talento e eficácia, foram os palestrantes do MAGNEXT que aconteceu nos dias 9, 10 e 11 de janeiro, no Riocentro. O encontro debateu o futuro do setor com uma plateia composta por corretores de seguros e convidados. O Grupo Feitosa de Comunicação participou do evento. Outros grandes nomes do mundo dos negócios, como David Roberts, da Singularity University; e o economista e apresentador Ricardo Amorim, estiveram presentes no evento, que contou ainda com shows de Anitta e Michel Teló.

Reconhecida pelo governo federal e pela Unesco como precursora da previdência no país, a Mongeral Aegon também foi a primeira seguradora de vida e previdência a desenvolver um e-commerce para o negócio. O MAGNEXT celebrou esta tradição, mas também apresentou oportunidade de discutir o futuro, tendo em vista que a aprovação da reforma da Previdência promete revolucionar o setor nos próximos anos.

No encontro,o presidente do Conselho de Administração Nilton Molina e o CEO da empresa Helder Molina, apresentaram balanços e projeções da companhia juntamente com demais executivos. A previsão de crescimento para 2020 é de  19%, bastante superior a projeção do mercado brasileiro que é de 11%. Entre os principais fatores para o avanço da Mongeral Aegon estão a maior conscientização da população (desde 2017, a arrecadação do segmento de vida foi superior ao de automóveis, por exemplo), os marcos regulatórios (como seguro on demand e sand box), além de investimentos em tecnologia e inovação.

As novas formas de distribuição por meio de ferramentas digitais impulsionarão o mercado segurador, mas sempre em parceria com o corretor de seguros. A tecnologia agiliza a busca e aquisição de um seguro cujo processo, antigamente, demorava de seis dias a quase um mês. Atualmente, já é possível concretizá-la em apenas 30 minutos com a ferramenta Venda Digital. Contudo, o profissional de seguro continua relevante em suas funções que foram otimizadas graças à tecnologia, que trouxe também o aumento operacional e a qualidade da informação do cliente.

Previdência - Entre os principais temas debatidos no evento esteve a importância da Reforma da Previdência e da conscientização da população para a Longevidade tendo em vista que a sociedade brasileira deve viver mais e a ter menos filhos. Dos cerca de 210 milhões de brasileiros, 30 milhões correspondem a pessoas acima de 60 anos de idade. A expectativa é que, até 2050, um a cada três pessoas seja idosa.

De acordo com o CEO da empresa, Nilton Molina o Brasil é um dos países que apresenta uma das taxas de crescimento de população superior a 50 anos mais rápidas do mundo." A população precisa se preparar e adequar para que se viva mais, com qualidade de vida e uma renda salarial justa, características incompatíveis em um país em que aposentados são super dependentes do Governo", comentou. Segundo ele, cada vez mais se fará necessária a conscientização da sociedade brasileira a fim de criar o hábito de poupar dinheiro e investir em previdência privada ou em atividades em que haja um retorno financeiro. "Esse é um cenário que já existe há muito tempo mundo afora. Há países, inclusive, em que o governo não está envolvido na aposentadoria da população e o Brasil começa a trilhar este caminho", complementou.

PMCG
Maestro João Carlos