11 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
ANO LETIVO

FETEMS é contrária ao adiamento das aulas para 29 de fevereiro

As aulas estavam previstas para iniciar no dia 15 de fevereiro.

14 janeiro 2016 - 14h28DA REDAÇÃO
FAMASUL - SENAR

A Federação dos Trabalhadores em Educação do Mato Grosso do Sul (FETEMS) é totalmente contrária ao adiamento do início das aulas para 29 de fevereiro de 2016. Entendemos que essa ação, solicitada pela Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), ontem quarta-feira (13), ao Governo do Estado, prejudicará os alunos e alterará toda a rotina familiar dos trabalhadores e trabalhadoras de MS.


As aulas estavam previstas para iniciar no dia 15, conforme o calendário estabelecido pela Secretaria de Estado de Educação (SED/MS), que agora terá que fazer alterações para poder cumprir os 200 dias letivos previstos pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).
Os prefeitos dos municípios alegaram ao governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), que o motivo do adiamento seria a chuva intensa, que tem destruído estradas e pontes na área rural dos municípios do estado, o que dificulta o transporte dos alunos.


Diante disso não poderíamos deixar de nos manifestar, pois é inadmissível que as aulas das redes estadual e municipais sejam adiadas por problemas de infraestrutura das estradas e pontes dos nossos municípios. Isso é uma questão administrativa, que precisa ser resolvida e não pode interferir na qualidade da educação pública de MS.


Entendemos que se houver o adiamento o calendário ficará mais apertado e com certeza a qualidade do ensino não será a mesma, para além disso, precisamos entender a situação dos pais, pois essa alteração atrapalha toda a rotina familiar que já havia sido estabelecida.
Portanto esperamos que o governo não acate essa solicitação e o calendário prossiga conforme o que havia sido estabelecido anteriormente.

Banner Whatsapp Desktop
OAB

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do lockdown em Campo Grande?

Votar
Resultados
GAL COSTA
agecom - fullbanner
Cornavirus