22 de agosto de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Banner - Campanha Doe Sangue 09.08 até 16.08
REFORMA TRABALHISTA

Em evento da Medicina do Trabalho, Longen reforça avanços com reforma trabalhista

O presidente da FIEMS destacou ainda a preocupação com a saúde dos trabalhadores e informou que, atualmente, o País conta com oito Centros de Inovação do Sesi que desenvolvem soluções em Saúde e Segurança do Trabalho

10 agosto 2018 - 16h04
O presidente da Fiems acrescentou ainda que a geração de emprego começa quando o trabalhador entender que ele é o dono da sua força de trabalho, tanto para terceirização quanto para o intermitente
O presidente da Fiems acrescentou ainda que a geração de emprego começa quando o trabalhador entender que ele é o dono da sua força de trabalho, tanto para terceirização quanto para o intermitente - Foto: Assessoria

Um ano após a aprovação a reforma trabalhista já apresenta resultados positivos com relação à produtividade das empresas e não trouxe nenhum prejuízo aos trabalhadores. A afirmação é do presidente da Fiems, Sérgio Longen, durante discursar para uma palestra de médicos do trabalho no Seminário Centro-Oeste da ANAMT (Associação Nacional de Medicina do Trabalho), que começou na última quinta-feira, 9, e prossegue até sábado, 11, em Campo Grande.

“Participei de uma série de debates sobre a reforma trabalhista antes de ser aprovada e em nenhum deles conseguimos encontrar quais seriam os prejuízos para os trabalhadores. Até porque mesmo com a modernização da legislação, eles podem requerer seus direitos, mas a grande vantagem é que agora os contratos estão sendo respeitados”, afirmou Sérgio Longen.

O presidente da Fiems acrescentou ainda que a geração de emprego começa quando o trabalhador entender que ele é o dono da sua força de trabalho, tanto para terceirização quanto para o intermitente. Ele aponta também que de junho de 2017 até junho de 2018 o TRT/MS (Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul) registrou queda de 40% no número de ações trabalhistas no Estado, diminuindo de 16.873 para 10.177 ações.

“Em Campo Grande, os números também são semelhantes com redução de 39%, caindo de 5.890 ações para 3.575 no mesmo período, demonstrando o avanço da nova legislação trabalhista. Além disso, agora as convenções e os acordos coletivos podem prevalecer sobre a legislação e a contribuição sindical agora é opcional. Enfim, são dados que comprovam a modernização da nossa legislação”, afirmou Sérgio Longen.

Ele ainda destacou que o Sistema Fiems se preocupa com a saúde dos trabalhadores e, atualmente, o País conta com oito Centros de Inovação do Sesi que desenvolvem soluções em SST (Saúde e Segurança do Trabalho). “Em maio deste ano inauguramos em Campo Grande o Centro de Inovação do Sesi em Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho. Isso mostra que a indústria atua e dá suporte para reduzir os índices de acidentes do trabalho, levando qualificação adequada e contribuindo para uma ação preditiva dentro das empresas”, completou.

Repercussão

Para o presidente do TRT/MS, desembargador do trabalho João de Deus, que também participou do evento, além de garantir mais produtividade às empresas, a reforma trabalhista contribuiu para desafogar o Judiciário, que registrou uma queda de 70% de ações trabalhistas logo que entrou em vigor. “Ouvi uma série de questionamentos de que isso aconteceu porque a Justiça deixou de ser gratuita, mas não era correto que o trabalhador ingressasse com uma ação sem fundamentos, fazendo com que o juiz fosse analisar o caso e a outra parte tivesse de gastar com advogados. Agora, é preciso estudar a ação e ver se ela compensa antes de sufocar o Judiciário com uma série de processos”, ressaltou.

Na avaliação da presidente da ANAMT, Márcia Bandini, o debate sobre as legislações trabalhistas está longe de estar resolvido, por isso o Seminário também trouxe palestras com essa temática, que é bastante atual. “Um ano após a vigência da lei, ainda vemos uma implantação das principais mudanças de maneira muito tímida no País e essa baixa adesão representa exatamente o quanto ainda vivemos um clima de insegurança jurídica e de muitas técnicas, inclusive. Então estamos muitos felizes por receber no nosso evento representantes de diferentes segmentos da sociedade para que possamos contribuir com esse debate e também pensar em ajustes e melhor aplicação da lei no futuro”, considerou.

Stand

Após as palestras, o presidente da Fiems e o presidente do TRT visitaram o stand do Centro de Inovação do Sesi de Mato Grosso do Sul montado durante o Seminário Centro-Oeste da ANAMT. No espaço, está sendo demonstrada a balança multifuncional, que por meio de um software integrado, consegue traçar um perfil sobre a sua saúde, informando a pressão arterial, peso, altura e o índice de massa corpórea.

Segundo a diretora de SST do Sesi, Adriana Sato, a balança faz parte do Programa Saúde em Forma e tem como objetivo traçar um perfil sobre a saúde do trabalhador e, desta forma, a indústria atue com uma abordagem muito mais exata das ações necessárias a serem implementadas na empresa. “Além das informações obtidas por meio da balança, o programa conta com um questionário com 47 perguntas sobre saúde, hábitos de vida e histórico familiar. Essas informações são cruzadas e, a partir daí, podemos propor ações que melhorem a saúde e a qualidade de vida dos trabalhadores”, explicou.

Ela acrescentou que, além do espaço com a balança multifuncional e com um totem em que é possível responder ao questionário, o Centro de Inovação do Sesi também expõe o artigo “Propostas de Triagem de Saúde para Doenças Crônicas não Transmissíveis”. “É um artigo escrito com base nos resultados obtidos a partir do projeto piloto do Saúde em Forma realizado com os colaboradores do Sistema Fiems em Campo Grande”, completou.

 

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
VAZIO SANITÁRIO