16 de julho de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CAMPO GRANDE EXPO
AO VIVO Acompanhe a transmissão do jornal GIRO ESTADUAL DE NOTÍCIAS
Transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação
DICAS

Confira 5 motivos para a criança com autismo aprender inglês

O piscólogo e gestor educacional da Minds Idiomas, Augusto Jimenez, lista dicas nessa semana de conscientização do Autismo

3 abril 2018 - 09h50Da Redação
Há apenas a constatação de influência genética e fatores externos, como o ambiente de criação, por exemplo
Há apenas a constatação de influência genética e fatores externos, como o ambiente de criação, por exemplo - Divulgação

Estimular a interação social e a comunicação dos filhos autistas é um desafio para muitos pais e mães. Tudo começa com a aceitação da condição e os motivos da doença ter acometido. O fato é que não se têm as causas reais do autismo. Há apenas a constatação de influência genética e fatores externos, como o ambiente de criação, por exemplo.

A medicina estuda constantemente as causas, os sintomas e as consequências dessa condição. Apesar de não ter cura é possível amenizar os sinais da mesma. Uma criança autista será um adulto autista, porém as ações dos professores, amigos e familiares na infância, período que geralmente o distúrbio é diagnosticado, pode diminuir e até erradicar algumas características.

Incentivar brincadeiras e novas formas de conhecimentos são ações fáceis de colocar em prática e com retorno esperado, se observados de perto. Os alunos com essa condição podem apresentar dificuldade para falar, ou seja, o sentido mais aguçado deles é a visão.

Logo, o aprendizado pode ser mais fácil com imagens, games, quadrinhos, jogos de tabuleiro, entre outros. Encorajá-los a aprenderem altera a forma de raciocinar da criança autista. Além disso, diminui a ansiedade e pode reduzir os movimentos repetitivos.

Para ajudar neste momento o psicólogo e gestor educacional da rede Minds Idiomas, Augusto Jimenez, lista cinco motivos para a criança autista ter contato com outra língua, aprender inglês e melhorar o seu dia a dia. Confira:

Amplia os vocábulos e as palavras

Cerca de 20 a 30% das crianças autistas conseguem desenvolver a linguagem verbal. Instigá-los a se comunicarem é uma das tarefas dos docentes e pais. Quando aprendem um novo idioma, ou seja, novas palavras, amplia-se a capacidade de armazenamento no cérebro e pode aumentar as chances de desenvolver a comunicação verbal.

2. Reduz o risco de depressão

Isso porque a sala de idiomas promove uma sinergia entre alunos e materiais didáticos. Apesar de o autista ter problema para se relacionar, quando isso acontece de maneira orgânica, sem cobrança, e com um docente devidamente treinado todos os envolvidos só têm a ganhar tanto a criança, quanto as pessoas a sua volta.

3. Aumenta a criatividade

Os autistas geralmente têm uma capacidade de memória acima da média e por serem muito focados conseguem captar o máximo de informações quando se consegue a atenção deles. Logo, conquiste o entusiasmo desse aluno na sala de aula através de tablet, lousa eletrônica e outras formas visuais. Isso o ajudará aprender o inglês e ainda aumentará a sua capacidade criativa.

4. Ajuda a criança a se manter no tempo presente

A interação entre os alunos na sala de inglês, o compartilhamento de brincadeiras e outros materiais, consegue manter os 5 sentidos da criança autista no momento presente. Eles tendem a ter uma hipersensibilidade nos sentidos, ou seja, podem sentir uma roupa que causa desconforto porque dá coceira extrema, outra exemplo, ou quando ficam irritados com um som quase imperceptível pela a maioria. Quando se consegue mantê-los no presente, os 5 sentidos ficam focados na ação e a sensação de satisfação amplia. Isso diminui a hipersensibilidade.

5. Melhora o sistema nervoso

Para melhorar as conexões neurais inclua a leitura regular na sua rotina e exercícios físicos, isso ajuda adultos, crianças e idosos, em qualquer condição física ou mental. O transtorno afeta o sistema nervoso. Logo, incentivar essas crianças a fazerem outras coisas fora da escola é fundamental como, por exemplo, ler em inglês, aprender cores e numerais, isso pode ser feito através de imagens. Essas dicas e iniciativas reduz esse comprometimento neural dos pequenos, causado pelo autismo.

 

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Qual sua opinião a respeito da pressão sobre os jogadores da Seleção brasileira, após a saída da Copa do Mundo 2018?

68%
31%
João Bosco e Banda
PI SENAR MS 2018 centroexcelencia full-banner 940x100px